5 dicas para você renegociar as suas dívidas e sair do vermelho
Educação Financeira

5 dicas para você renegociar suas dívidas

Atualmente, chegar ao fim do mês e ainda estar com saldo da conta positivo é uma difícil missão. Diante dos gastos mensais, muitas pessoas com problemas financeiros acabam recorrendo ao cartão de crédito, cheque especial e/ ou financiamentos e, quando se dão conta, já estão no vermelho.

Com as taxas de inflação e desemprego aumentando, ficou ainda mais urgente renegociar suas dívidas. Se a sua não cabe mais no bolso, ainda resta uma boa notícia: há várias formas de negociar o pagamento e escapar da lista de inadimplentes. É possível reduzir prestações, obter juros menores e até pedir um desconto se a intenção for quitar à vista. Mas é preciso saber negociar e conhecer seus direitos e deveres.

 

Identifique o tamanho da sua dívida

Calcule o valor exato da sua dívida. Se não souber, procure os credores. Lembre-se que o valor deve considerar o montante emprestado e os juros e taxas. Saber o valor dos juros separadamente é importante, inclusive, para facilitar a negociação, tendo a noção exata do quanto a mais está pagando com os juros. Faça isso com todas as suas dívidas.

 

Saiba priorizar as dívidas

Defina qual dívida pagar primeiro. Procure pagar logo a que possui a maior taxa de juros e aquelas que implicam em corte do serviço, no caso de não pagamento. Depois, priorize a dívida de valor mais alto. Resolva um problema de cada vez e, com tempo, terá quitado tudo.

 

Pagamento mês a mês

Saber exatamente o quanto possui para negociar é fundamental ao discutir a sua dívida com o credor. Dessa forma, você planeja o pagamento de todas as suas contas e descobre o valor e o número de parcelas que pode pagar, já tendo uma proposta fechada para negociação.

 

Barganhe sempre

O objetivo do credor é receber o dinheiro, por isso o banco sempre estará interessado na renegociação. Por esse motivo, o consumidor pode e deve barganhar melhores taxas e condições de pagamento.

 

Procure ajuda profissional

Consumidores endividados podem procurar educadores financeiros e especialistas em renegociação de dívidas para uma proposta. Procons e órgãos de governo também ajudam a intermediar uma solução com a instituição financeira.

 

Dica extra: não caia de novo na armadilha

Depois de quitar todas as suas dívidas, tome bastante cuidada para não cair novamente no mesmo problema. Planejamento financeiro exige disciplina, mas também é simples e logo se torna um hábito. É importante ter sempre tudo anotado e nunca gastar mais que o seu orçamento. Além disso, é indicado manter uma reserva em aplicações, como por exemplo uma caderneta de poupança, para uso em casos emergenciais, evitando assim uma nova inadimplência. Seguindo isso, você não vai mais ficar no negativo.

 

Acompanhe as dicas de finanças pessoais da ATIVA Investimentos e não caia no vermelho!

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0
Você deve gostar também
4 investimentos a curto prazo que valem ouro
O que é IPCA e INPC? Entenda aqui!
Saiba como conquistar a independência financeira — e viva de renda!

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web