A resposta de 6 dúvidas frequentes sobre a previdência privada
Investimentos

A resposta de 6 dúvidas frequentes sobre a previdência privada

Com os problemas que a Previdência Social vem enfrentando recentemente, cresceu muito o número de pessoas que optam pelos rendimentos possibilitados pelos planos de previdência privada. Atualmente é possível contar com diversos tipos de planos voltados para perfis diferentes, e que podem beneficiar os seus usuários com uma aposentadoria tranquila.

Mas você sabe como funciona um plano de previdência privada? A maioria das pessoas têm muitas dúvidas sobre o assunto e, por isso, acabam optando pela comodidade da previdência social. Como é o empregador quem faz o recolhimento da parcela automaticamente, torna-se mais fácil contar com o plano público de aposentadoria.

A questão é a rentabilidade que a previdência privada pode gerar, bem maior do que o INSS. Nesse artigo vamos listar algumas das principais dúvidas a respeito da previdência privada para que você possa optar por ela o mais rápido possível.

Qual a diferença ente VGBL e PGBL?

Os planos de previdência privada estão divididos em duas categorias: VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

A diferença básica entre essas duas categorias é a forma de tributação. No PGBL as contribuições podem ser dedutíveis ao Imposto de Renda até o limite de 12% da renda bruta anual do cliente. É um plano mais adequado a quem faz a declaração completa. Nessa categoria, a mordida do leão indice sobre o valor total de previdência.

Já no VGBL, não há deduções do IR, contudo, a incidência de imposto se dá apenas sobre os rendimentos. E indicado para quem faz declaração de renda através do modelo simplificado. 

Existe um valor mínimo para contribuir?

O valor da contribuição mínima varia de seguradora para segurada. Algumas tem planos com contribuição mínima mensal de R$ 100,00 outras R$ 1.000,00 etc. Isso depende do tipo do fundo que você escolher. De qualquer forma, hoje temos no mercado um número considerável de fundos e um deles pode atender você. Mas fique atento: quanto mais cedo você começar a contribuir maior será a reserva para a aposentadoria.

Quando resgatar?

Embora seja indicada para quem quer se aposentar, não é obrigatório que você cumpra todo o plano de previdência traçado. O valor investido pode ser resgatado a qualquer momento. Apenas atente-se para as regras de resgate do seu plano, para saber saber em  qual alíquota do IR irá cair.

Qual é a diferença entre planos abertos e fechados?

Os planos abertos são aqueles que podem ser contratados por qualquer pessoa. Os planos fechados, chamados de fundos de pensão, são oferecidos pelas empresas apenas para os seus funcionários. Em alguns casos o funcionário colabora com uma parte e a empresa complementa esse valor.

Como funciona o regime tributário?

A tributação pode ser progressiva ou regressiva: no primeiro caso, as alíquotas aumentam de acordo com a tabela base de cálculo anual, limitada a 27,5%. Já no segundo caso, as alíquotas diminuem com o passar do tempo, limitada a 10%.

Quem pretende deixar o dinheiro por pouco tempo deve optar pela progressiva. Quem planeja um investimento a longo prazo deverá utilizar a tabela regressiva.

Como são investidos nos fundos de previdência?

Varia de acordo com o perfil do fundo. Algumas investem apenas em títulos públicos, outras buscam investimentos de renda fixa e há, ainda, aqueles mais agressivos, que investem em renda variável.

Então, ainda ficou com dúvidas? Não esqueça de deixar o seu comentário e confira os nossos planos de previdência privada!

Share on Facebook213Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1
Você deve gostar também
Qual a diferença entre análise técnica e fundamentalista?
E-book | Fundos de investimento: realmente valem a pena?
Olimpíadas em Tóquio: quanto custará participar da festa em 2020?
2 Comentários

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web