Clubes de investimento: Saiba como funciona e quais são as vantagens
Educação Financeira

Clubes de investimento: saiba como funciona e quais são as vantagens

Atualmente, existem centenas de formas de investir o seu dinheiro, obtendo bons resultados financeiros em curto ou longo prazo. Neste cenário, os clubes de investimento vêm crescendo bastante, pois possibilitam que mais pessoas busquem os rendimentos do mercado financeiro sem, necessariamente, precisarem entendê-lo a fundo.

Mas e você? Conhece um clube de investimento? Nesse artigo, vamos explicar como funciona essa reunião de investidores, como o patrimônio é investido e quais as vantagens e desvantagens. Vamos lá?

O que são clubes de investimento?

Um clube de investimento é formado por um grupo de 3 a 50 pessoas, com patrimônio total mínimo de R$ 200 mil. Você pode formar um clube de investimento com seus familiares, com seus colegas de trabalho, com amigos em comum ou com qualquer outra pessoa que desejar — desde que todos aceitem as condições, é claro!

Como funciona o clube?

O clube é constituído como um condomínio aberto, por meio de um estatuto definido pelos cotistas. Este estatuto obedece às normas da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e da BM&FBovespa e somente poderá ser alterado por decisão dos próprios participantes em assembleia geral.

Antes de abrir o clube, os integrantes precisam definir um gestor, que pode ser um dos cotistas, uma empresa contratada ou a própria administradora. Com essas e outras informações, a BM&F emite um Termo de Constituição e um Estatuto que contém as regras do clube. Os cotistas devem assinar esse termo e ler o Estatuto com atenção. 

Conforme o regulamento geral, os clubes de investimento devem destinar 67% do patrimônio dos cotistas aos seguintes produtos:

  • Ações;
  • Debêntures;
  • Cotas de Fundos de Índice;
  • Bônus e Recibos de Subscrição;
  • Certificados de Depósitos de Ações.

Os 33% restantes do patrimônio podem ser investidos em fundos referenciados, renda fixa ou de curto prazo e títulos públicos federais.

Como é a tributação?

O Imposto de Renda incide em 15% sobre o valor que é recolhido na data do resgate. Esta incidência se dá sobre o rendimento que os cotistas obtiverem com o clube de investimento.

Quais são as vantagens e as desvantagens?

Os clubes de investimento são ideais para aqueles que têm objetivos parecidos. O gestor do clube escolhe as ações da carteira de acordo com o interesse geral dos cotistas. Com organização e um estatuto bem feito, é possível conciliar todas as necessidades.

Como a reunião deles proporciona uma quantia financeira maior em relação a investimentos solitários, o clube de investimentos gera menos custos de corretagem.

Além disso, dependendo da configuração do clube, não é necessário um grande investimento inicial: por exemplo, se você entrar em um clube com 50 pessoas (número máximo), o investimento inicial poderá ser de R$ 4 mil.

Mas também existem as desvantagens de investir em conjunto. Por ser um clube, é necessário que sejam feitas assembleias para cada tomada de decisão, o que pode atrasar determinadas aplicações financeiras. O cotista também deve se atentar para as regras da Bovespa e CVM.

O que achou dos clubes de investimento? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a gente e conheça mais!

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0
Você deve gostar também
Os 7 erros mais comuns de quem quer começar a investir
Como avaliar as melhores empresas da Bolsa para investir o seu dinheiro?
Saiba como abrir conta em uma corretora de valores em 5 passos

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web