Como a queda da taxa Selic afeta os investimentos de Renda Fixa? | Blog ATIVA
Investimentos

Como a queda da taxa Selic afeta os investimentos de renda fixa?

Os investimentos de renda fixa costumam ser vantajosos para aqueles que buscam alternativas para complementar os rendimentos do mês, para projetos futuros ou visando formar uma reserva financeira de emergência. Como costumam ser aplicações mais estáveis do que os investimentos de renda variável, elas figuram entre as favoritas dos investidores mais cautelosos ou que buscam formas menos arriscadas de obter bons retornos financeiros.

Todavia, os ganhos provenientes de investimentos de renda fixa também sofrem oscilações conforme fatores específicos do mercado, principalmente por conta da taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia).

Quer saber como isso ocorre? Continue lendo e descubra!

Qual é a relação dos investimentos de renda fixa e a taxa Selic?

Os títulos do tesouro adquiridos por um indivíduo funcionam como empréstimos realizados ao Governo por intermédio de instituições financeiras.  Eles são remunerados por meio de juros pagos pelo próprio Governo ao longo do tempo. E, para isso, ele pode levar em consideração a taxa Selic, o índice que serve de base para esses juros.  

Antes de prosseguir, é importante entender que a taxa Selic é um instrumento usado pelo Banco Central do Brasil (Bacen) para regular o mercado financeiro. Desse modo, ela serve para controlar a inflação nacional, permitindo gerenciar a quantidade de dinheiro circulando no país — e, consequentemente, afetando a economia brasileira.

A meta da Selic é definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Bacen a cada 45 dias, o que dá uma média de 8 vezes ao ano.

Como a queda desse número influencia diretamente na renda fixa?

Alguns dos investimentos de renda fixa são remunerados conforme a taxa Selic, ou seja, significa que a queda da taxa também diminui o percentual de juros obtido nessas aplicações. Entretanto, há situações em que mesmo com a baixa da taxa Selic, a renda fixa pode trazer melhor retorno. 

Por exemplo, se a taxa Selic estiver fixada em 10% ao ano, quer dizer que um investimento de renda fixa terá retorno de 10% ao ano, contudo, o ganho real dependerá da inflação. Se ela estiver em 5% ao ano, então a rentabilidade real resultará em 5% nesse período.

Por outro lado, se a taxa Selic for de 15% ao ano, porém a inflação estiver em 12%, então a rentabilidade real será de apenas 3%. Ou seja, mesmo com uma taxa Selic menor no primeiro caso, o ganho real foi maior.

Qual é a relação dos rendimentos dos investimentos com os juros?

Os rendimentos dos investimentos de renda fixa costumam trazer retornos percentuais iguais aos juros fixados pela taxa Selic. Nesse cenário, existem as aplicações em renda fixa pré fixadas que rendem o valor da taxa Selic desde o momento em que se aplica até o vencimento. Isso significa que mesmo se a taxa Selic cair ou subir dentro desse tempo, elas continuarão sendo remuneradas com a porcentagem do início da aplicação.

Uma observação: há casos em que a aplicação pré fixada rende a totalidade da taxa Selic e há outros em que apenas um percentual dela é prefixado conforme essa taxa. Por exemplo, se os juros de um título forem de 70% da taxa Selic que estiver no momento em 10% ao ano, a remuneração da aplicação será de 7% ao ano, independentemente se a taxa cair, por exemplo, para 5% ou se subir para 15% ao ano.

E há também os títulos de renda fixa que são atrelados à taxa Selic, cuja remuneração varia conforme ela também varia.

Vale destacar que o próprio mercado pode antecipar as tendências de elevação ou queda da taxa, fazendo correções visando que os impactos se tornem mais positivos. Isso pode ser observado em diminuições, ou elevações, antecipadas dos percentuais de retorno de algumas aplicações antes do pronunciamento do Copom. Ou seja, servindo de sinal da expectativa acerca de possíveis aumentos ou reduções da taxa.

Vale destacar que os riscos dos investimentos em renda fixa costumam ser menores do que os da renda variável, contudo, é preciso ficar de olho nas movimentações do mercado e na taxa Selic — um fator essencial para a rentabilidade de investimentos do tipo.

Ficou com alguma dúvida sobre como a queda da taxa Selic afeta os investimentos de renda fixa? Conta pra gente nos comentários.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0
Você deve gostar também
Saiba o que significa o índice IGPM e como ele afeta sua vida
Entenda por que você deve tirar o dinheiro da poupança agora
Economia do Brasil: qual é a previsão para o ano de 2017?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web