Como definir prioridades financeiras corretamente? | Blog ATIVA
Educação Financeira

Como definir prioridades financeiras corretamente?

Elencar prioridades financeiras é fundamental para o crescimento econômico. Fazer isso da forma mais adequada possível, ou seja, de acordo com o contexto financeiro que se está vivendo, é fundamental. Como estão suas metas e ações de investimento? O que você tem feito para poupar? Como está gastando seus rendimentos?

Partimos destas perguntas para trazer até você uma série de dicas que vão ajudá-lo a definir suas prioridades financeiras de uma forma efetiva e relativamente simples. Continue lendo para aprender!

O que são prioridades financeiras?

Por mais matemático que seja o conceito de poupança e administração de finanças pessoais, definir prioridades pode se tornar algo muito subjetivo. Assim, antes de mais nada, vamos delimitar o que são as prioridades financeiras que estamos tratando aqui.

Basicamente, estamos falando da escolha do momento certo para gastar, poupar e investir. É preciso ter um pouco de tino de economista para trazer estas escolhas para o campo da consciência, especialmente em um mundo permeado pelo consumismo em que os estímulos para gastar vêm de todos os lados.

E isso se consegue com um passo a passo relativamente simples, como você verá a seguir!

Como definir prioridades financeiras e fazer seu dinheiro render?

1. Mergulhe no seu contexto financeiro

Comece avaliando com sinceridade sua condição financeira atual. Faça uma planilha de gastos (use o Excel, por exemplo), listando suas receitas e gastos essenciais (fixos) e não essenciais (variáveis).

Pense em como você está gastando seu dinheiro. Será que está fazendo isso de uma forma consciente e produtiva? Se a resposta for negativa, não fique tão assustado — em geral, este comportamento está enraizado na cultura brasileira. Ter essa consciência já é um bom começo!

2. Tome as rédeas das suas finanças

Reflita sobre quais gastos poderiam ser cortados ou substituídos por outros menores. A partir desta reflexão, você poderá começar a cortar gastos supérfluos e poupar dinheiro.

Passe a controlar cada centavo gasto, pois isso o ajudará a pensar duas vezes antes de fazer uma conta. Anote tudo em uma planilha de controle para não se perder, especialmente nas compras feitas com o cartão de crédito.

Não esqueça de formar um fundo de reserva para imprevistos que podem acontecer — gastos médicos que são inadiáveis, por exemplo.

3. Trace objetivos financeiros a serem alcançados

Quer ver uma forma de definir prioridades financeiras e, ao mesmo tempo, ter estímulo para poupar e investir? Trace metas! Isso mesmo, coloque no papel tudo o que você quer alcançar em curto, médio e longo prazo.

Ao fazer isso, você passará a ter um norte, uma razão para ultrapassar barreiras. Coloque cada objetivo em uma ordem crescente. Por exemplo, para ter um ganho maior, talvez você precise fazer uma especialização ou alguns cursos que melhorem suas habilidades profissionais; em seguida, poderá pedir um aumento salarial, e assim por diante.

4. Trabalhe para tornar sua vida financeira estável

Esforce-se para equilibrar suas contas. Quer dizer, economize para fechar o mês no azul, gastando menos do que você tem de rendimentos. Em seguida, foque em táticas para que mais dinheiro sobre.

A partir do momento que sua renda seja suficiente para seus gastos fixos e você consiga poupar um bom valor, já poderá ter estabilidade para fazer investimentos que vão multiplicar suas economias.

5. Torne-se um investidor

Depois de cortar gastos, definir objetivos e começar a poupar, uma boa escolha é investir. Lembre-se: dinheiro investido é dinheiro que rende; é renda trabalhando por você!

Dê uma olhada também na possibilidade de começar a investir em ações da bolsa de valores e até em títulos como LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), por exemplo.  

Você pode, por exemplo, começar a investir em Tesouro Direto a partir de R$ 30,00 e em Fundos Cambiais a partir de R$ 1 mil. Não é preciso desembolsar muito dinheiro para começar a fazer seu dinheiro render.

E aí? Gostou destas dicas para definir prioridades financeiras? Use a tecnologia a seu favor e conheça agora 4 aplicativos que ajudam investidores iniciantes.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn22
Você deve gostar também
O que é a BM&FBovespa?
Vale a pena usar cartão de crédito internacional durante viagens?
Entenda o que são os dividendos

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web