Como funcionam os Fundos de Investimentos | Blog ATIVA Investimentos
Educação Financeira Investimentos

Como funcionam os Fundos de Investimentos

Os fundos de investimento permitem que o investidor tenha acesso a um maior número de produtos. Com isso, é possível diversificar a sua carteira de investimentos, mesmo entre aqueles que podem ser iniciados com valores mais baixos.

Os Fundos de Investimento são uma das diversas maneiras de se investir no mercado financeiro. Com eles, é possível aplicar indiretamente em outros ativos através de uma gestão profissional. Pequenos investidores têm entrada às melhores condições de mercado, menores custos e contam com gestão profissional, colocando-os em igualdade com os grandes investidores.

 

 

Conceito

Fundos de Investimentos são um tipo de aplicação financeira que capta recursos de diversos investidores, os chamados cotistas. Cada investidor tem direito a um número proporcional de cotas do fundo, conforme o montante aplicado.

Quando o investidor opta por este tipo de investimento, diferentemente de outros produtos — como renda fixa, ações da bolsa e debentures — ele está adquirindo uma fatia daquele grupo, tornando-se, assim, cotista dos futuros rendimentos.

Os fundos têm várias vantagens, como a oportunidade de diversificar os investimentos e uma gestão realizada por profissionais qualificados e despesas reduzidas, que são divididas com outros integrantes dessa mesma aplicação.

Quando você investe em um fundo, a quantia é convertida em cotas, de acordo com o valor estabelecido naquele dia. Ao se fazer o resgate, ela é convertida de volta para dinheiro.

A cota unitária de cada fundo de investimento tem um valor correspondente em dinheiro. Esse valor varia ao longo do tempo: quando os ativos comprados pelo fundo se valorizam, o preço da cota sobe. O inverso também acontece. A quantidade de cotas que você possui, entretanto, permanece inalterada. O rendimento ocorre somente pela mudança de valor da cota.

 

Tipos de fundos

Fundos de investimento podem ter diversas estratégias, indo desde as políticas mais conservadoras e seguras até as mais agressivas e expostas a riscos.

Em 2015, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) alterou a classificação dos fundos de investimento, separando-os em quatro classes de ativos: renda fixa, ações, multimercados e fundos cambiais. Para cada tipo de fundo, há categorias e subcategorias, conforme o tipo de gestão (ativa ou passiva) e a estratégia adotada.

 

Tributação

Os fundos de investimentos são tributados no seu resgate, quando o investidor solicita a retirada do valor aplicado. Todos os impostos são calculados sobre o rendimento da aplicação, sendo cobrados do investidor.

Além disso, alguns fundos também têm uma tributação diferenciada que se chama: come-cotas. Nesse modelo, em vez de o IR ser cobrado do investidor no ato do resgate, a aplicação é tarifada em cotas semestrais, nos últimos dias dos meses de maio e novembro. Esse tipo de tributação ocorre para todos os fundos, exceto os de ação.

É importante deixar claro que o come-cotas não apresenta nenhum risco ao investidor: é apenas a tributação obrigatória.

Invista em fundos e diversifique seus investimentos rentabilizando ainda mais a sua carteira. Na ATIVA, selecionamos os melhores fundos de diversas categorias de acordo com o seu perfil de investimentos. Compare, escolha e invista no melhor fundo para você.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0
Você deve gostar também
Saiba o que é CRA e CRI e descubra como investir
IGPs: entenda o que são índices gerais de preço
Garanta o futuro financeiro dos seus filhos desde cedo

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web