É possível comprar títulos públicos sem taxas? Leia e descubra | Blog ATIVA
Investimentos

É possível comprar títulos públicos sem taxas? Leia e descubra

De uma forma ou de outra, todo mundo já ouviu falar sobre Tesouro Direto, certo? Se não, essa é a chance de passar a conhecer. O Tesouro Direto é uma ferramenta do Tesouro Nacional em parceria com a BM&FBovespa para a negociação de títulos públicos por meio da internet.

Dessa forma, o Tesouro Direto é o canal que permite o acesso ao investimento em título público — não é o investimento em si. Pode parecer óbvio, mas muita gente confunde e acha que o Tesouro Direto é o investimento e não o contrário. Ele é apenas o canal.

Contudo, esse canal serve apenas para pessoas físicas. E pessoas jurídicas? Como operam? Mensalmente, o Tesouro Nacional, por meio de um sistema eletrônico do Banco Central, realiza leilões de títulos públicos nos quais instituições regularmente habilitadas nesse sistema eletrônico (Bancos de investimentos, corretoras etc.) podem apresentar suas propostas e, assim, efetuar a compra desses papéis.

As instituições financeiras compram títulos públicos por meio dos leilões e, então, passam a negociar esses mesmos papéis a pessoas físicas e jurídicas, configurando assim o mercado secundário de títulos públicos.

LEILÕES (BACEN)

INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS (BANCOS, CORRETORAS ETC.)

↙↓↘

PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS (FUNDOS DE INVESTIMENTOS, EMPRESAS ETC.)

Ao deterem esses títulos, as instituições podem negociá-los com seus investidores de acordo com suas estratégias e é aqui que entramos. Desde 2002 — ano em que foi inaugurado o programa do Tesouro Direto —, a forma para operar títulos públicos era apenas por meio desse sistema para pessoas físicas e por meio de leilões para pessoas jurídicas.

De 2016 pra cá, no entanto, isso mudou. A ATIVA Investimentos passou a negociar esses títulos no mercado secundário, tanto para PF quanto para PJ. E, diante desse cenário e movimento de mercado, passou a zerar suas taxas, antes cobradas, para essas operações.

Para quem não sabe, há custos para operar no TD. É cobrada uma taxa de custódia da BM&FBovespa de 0,30% a.a. junto à taxa cobrada pela instituição financeira em que você tem conta. Diante disso, agora, é possível comprar títulos públicos por meio do mercado secundário sem ter de pagar nenhuma taxa por isso. Muito bom, não?

Segue abaixo um quadro comparativo dos dois mercados para uma compreensão melhor. Ressaltamos que todo investimento deve ser muito bem avaliado e você, investidor, deve estar ciente da decisão que está tomando, seja ela em renda variável ou renda fixa. É preciso estar confortável e consciente da decisão.

 

  Mercado secundário  

Tesouro Direto

PJ

Sim

Não

PF

Sim

Sim

 Limite máximo para aplicação? 

Não

Sim

Compra fracionada?

Não 

Sim

Custo

Zero

 0,30% a.a. + taxa instituição 

Custódia

Selic

CBLC

 

E aí? Gostou do conteúdo? Quer tirar dúvidas ou saber mais? Deixe seu comentário ou entre em contato com a ATIVA Investimentos.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn11
Você deve gostar também
Investimento Seguro e Rentável: é possível ter os dois benefícios?
Entenda quando vale a pena ter um seguro de vida
Entenda a diferença entre ações ordinárias e preferenciais

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web