Imposto de Renda: saiba como fazer a declaração por conta própria - Blog da ATIVA Imposto de Renda: saiba como fazer a declaração por conta própria - Blog da ATIVA
Educação Financeira

Imposto de Renda: saiba como fazer a declaração por conta própria

Pessoas físicas devem fazer a declaração de todos os rendimentos à Receita Federal no início do ano — entre os meses de março e abril. O Imposto de Renda é uma alíquota definida pelo Governo sobre uma nova riqueza, variável para cada faixa da base de cálculo e tendo como base um ano-calendário, anterior ao da declaração.

Ela deve ser entregue pelo aplicativo do Imposto de Renda, um sistema que está cada vez mais acessível, completo e eficaz, diminuindo os erros e as possíveis dúvidas do contribuinte. Por isso, está mais fácil para que o próprio declarante faça o documento sem precisar de ajuda externa.

Pensando nisso, montamos uma guia básico com as dicas principais para que você consiga fazer a sua declaração sem problema algum. Confira a seguir!

O planejamento

Uma dica simples é começar a se organizar no ano anterior, não deixando para fazer em cima da hora. Separe os documentos e recibos no decorrer do ano, registre o que deve ser declarado e consulte o que poderá ser — ou não — deduzido.

A Receita Federal disponibiliza um aplicativo que permite a simulação dos dados que devem ser preenchidos, funcionando como um rascunho, e as informações podem ser importadas da declaração anterior, facilitando o preenchimento da declaração oficial.

Os primeiros passos

A declaração deve ser entregue apenas pelo aplicativo (IRPF) do Imposto de Renda, disponível para download no site da Receita Federal, para computadores e dispositivos móveis em vários formatos. Após fazer o download do programa e iniciá-lo, a partir da data estipulada, você já pode começar a preencher.

Você deve começar com a opção de importar dados do ano anterior, caso tenha os arquivos armazenados. Com isso, vários campos já estarão preenchidos e você deve conferir para ver se estão todos corretos, ou ainda, você pode começar uma nova declaração.

Depois, é preciso completar com os seus dados e as suas informações pessoais. Escolha, também, o tipo de declaração — Declaração de Ajuste Anual, por exemplo, e aproveite a opção de importar dados do programa Rascunho.

A declaração

A página principal do programa conta com todos os campos que devem ser preenchidos na lateral esquerda. Fique atento a cada ficha, já que todas têm alguma informação importante para a melhor compreensão do que está sendo pedido e de como completar a categoria. Geralmente, os informativos estão na parte superior e a plataforma ainda conta com uma central de ajuda com orientações bem completas.

Todos os dados que estiverem na declaração devem possuir seus devidos comprovantes. Os principais são: rendimentos, despesas dentárias, despesas médicas, plano de saúde, pensão alimentícia, contas bancárias, poupança, investimentos, compra de veículos e de imóveis.

Depois de completar as fichas de declaração, em que são tratados os rendimentos, pagamentos e deduções, a próxima parte é da declaração de ganhos de capital, que envolvem ganhos com bens imobiliários e participações em negócios.

Depois, é a vez de ganhos com moeda estrangeira, no caso de aplicações financeiras, que devem ter sido informadas no programa da Receita Federal, Ganho de Capital Moeda Estrangeira, do ano base. As declarações de Renda Variável são as seguintes e contemplam ganhos ou perdas em movimentações na Bolsa de Valores, como ações ou ativos financeiros. E por último, Atividade Rural, sendo atividades agrícolas, pecuárias e extrativistas.

A finalização

O próprio sistema apresenta um resumo de tudo que consta no documento, junto do cálculo final do imposto, em casos de restituição ou pagamento. Por fim, nos procedimentos finais, você tem mais uma chance de conferir os dados, clicando em “verificar pendências”. Se tudo estiver correto, a declaração já está pronta e pode ser entregue.

É importante que o contribuinte imprima o recibo para qualquer eventualidade e para ser utilizado como base no ano posterior. A declaração pode ser mais fácil do que parece e existem muitos detalhes que merecem atenção e cuidado.

O ponto positivo é que, seguindo as orientações e se organizando antes, esse processo se torna muito mais tranquilo. E aí? Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente nos comentários.

Share on Facebook4Share on Google+1Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER!

Gostou do conteúdo? Assine a nossa news receba no seu e-mail e-books, palestras, dicas e artigos ;)

Você se inscreveu com sucesso! Cheque seu e-mail :D

ATIVA Investimentos
A ATIVA Investimentos é uma corretora com mais de 30 anos no mercado financeiro que sempre souber ver além oferecendo as melhores opções de investimentos para os seus clientes. Nossos Produtos: Renda Fixa, Fundos de Investimentos premiados, Tesouro Direto, Previdência Privada, Seguro de Vida resgatável, Câmbio de moedas, Ações e entre outros.
Você deve gostar também
Câmbio de moedas: quais são as melhores opções para viagens?
7 formas de gerar renda para uma aposentadoria segura
Como avaliar uma oportunidade de investimento utilizando benchmark?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

ASSINE E RECEBA DICAS SOBRE RENDA FIXA E OUTROS INVESTIMENTOS

ASSINE E RECEBA DICAS SOBRE RENDA FIXA E OUTROS INVESTIMENTOS

Procurando dicas e materiais sobre Renda Fixa? Assine a nossa newsletter e receba tudo no seu e-mail. 

Recebemos a sua assinatura!