Onde investir no 2º semestre de 2017? | Blog ATIVA Investimentos
Educação Financeira

Onde investir no 2º semestre de 2017?

Instabilidade no cenário político, delações e Operação Lava-Jato a pleno vapor, incerteza sobre a aprovação das reformas trabalhista e previdenciária estão deixando o Brasil em dúvida em relação às projeções de crescimento para o ano. Existe um temor de que o país continue em recessão econômica.

Na economia, temos uma inflação cada vez mais reduzida, baixando as perspectivas de juros, que já atingiram 7,0% para o final deste ano segundo a pesquisa Focus. Os investidores aguardam ansiosamente a definição das eleições no ano que vem, que tende a ser bastante imprevisível.

 

Segundo semestre

Os economistas acreditam que a economia deve ganhar fôlego neste segundo semestre quando a queda da taxa básica de juros deve ter efeito mais concreto na economia e o mercado de trabalho deve dar sinais de melhora.

Nos próximos meses, também há expectativa que o governo aprove a reforma da Previdência, considerada fundamental para colocar as contas públicas em ordem, o que vai ajudar na melhora da confiança dos agentes econômicos.

Diante desse cenário, você deve estar pensando em como seria a melhor forma de proteger seu patrimônio. Quer saber qual é o melhor tipo de investimento para o segundo semestre de 2017? Leia neste artigo quais são as apostas dos especialistas da ATIVA Investimentos e as previsões para a segunda metade do ano.

 

Renda Variável

Mesmo com um cenário de certa incerteza, as aplicações em Renda Variável são atrativas para os investidores mais ousados, com boas oportunidades. É essencial, portanto, fazer um planejamento e ficar atento ao mercado para aplicar nas empresas e ações certas.

Os investimentos de maior risco devem apresentar melhores ganhos para os próximos meses. Nossos analistas destacam que ações, alguns tipos de commodities e o câmbio devem ser boas opções.

Para quem deseja investir em ações, nossos analistas indicam combinar alternativas com um pouco mais de risco, como Petrobras e Gerdau, com ações consideradas defensivas, como Klabin, Raia Drogasil e Itaú Unibanco.

Para saber mais sobre finanças e investimentos, nos acompanhe nas redes sociais! Mas, se ainda tiver algum questionamento sobre esse assunto, conta para gente nos comentários.

 

Renda Fixa

Para obter rendimentos mais altos, o investidor deverá buscar um grau maior de risco. Por conta das cinco quedas consecutivas da taxa básica de juros (Selic), os ganhos das carteiras de investimento que priorizam títulos públicos e debêntures de primeira linha devem ser menores do que nos últimos 12 meses.

Investir em fundos de renda fixa apresentam algumas vantagens:

  • Rentabilidade superior à da poupança;
  • Maior segurança (o governo, via de regra, cumpre suas obrigações);
  • Possibilidade de capital inicial menor (boa opção para pequenos empreendedores e pessoas físicas em geral);
  • Oportunidade de diversificação;
  • Gestão profissional e interesse em comum (os fundos são administrados por profissionais competentes que têm o mesmo interesse que os investidores: a melhor rentabilidade);
  • Facilidade de investir.

 

Para saber mais sobre finanças e investimentos, nos acompanhe nas redes sociais! Mas, se ainda tiver algum questionamento sobre esse assunto, conta para gente nos comentários.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0
Você deve gostar também
Onde fica custodiado o dinheiro do investidor em uma corretora?
Entenda como funcionam as taxas e tributações no Day Trade
Qual a hora certa de investir para ter aposentadoria tranquila?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

%d blogueiros gostam disto: