Tesouro Direto: 10 mitos e verdades para perder o medo e investir - ATIVA Investimentos - Blog
Educação Financeira Investimentos

Tesouro Direto: 10 mitos e verdades para perder o medo e investir

Tesouro Direto é o investimento mais seguro do mercado e tem mais rentabilidade que a poupança. Você tem vontade de investir, mas ainda está inseguro? Para te ajudar, preparamos uma lista dos 10 principais mitos e verdades sobre a plataforma, que vende os títulos públicos do Governo Federal.

1 – Títulos de Tesouro direto podem render mais que a poupança? VERDADE

 Deixar o dinheiro na poupança é deixar de ganhar dinheiro. A caderneta pode até render mais num mês ou outro por causa da volatilidade dos juros no mercado, porém, se o investidor deixar suas economias guardadas alguns meses ou mais, os títulos do Tesouro Direto ganham de lavada.

Vamos dar um exemplo prático: hoje a taxa de juros é 6,5% ao ano e esse é o rendimento de um dos títulos do Tesouro Direto, o Tesouro Selic. Já a poupança está rendendo 4,55% ao ano. Com o Tesouro você consegue 2% a mais na rentabilidade do seu dinheiro.

2 – Tesouro Direto é um investimento seguro? VERDADE

 O Tesouro Direito é o investimento mais seguro que existe no Brasil, pois é um título emitido pelo Governo Federal.

3 – Tesouro Direto é um bom investimento apenas para quem pretende realizar planos de longo prazo? MITO

 O Tesouro Direto é um investimento que serve tanto para quem pretende realizar planos de longo prazo, como garantir uma boa aposentadoria, mas também funciona como uma reserva emergencial. Tudo vai depender do tipo de tesouro que você escolher, segundo o seu objetivo.

Cada título do Tesouro Direto tem uma data de vencimento — que hoje varia entre 2021 e 2050. Mas todos os títulos possuem liquidez diária.

4- Quanto mais tempo o investidor fica com o título, menos Imposto de Renda paga? VERDADE

 O IR (Imposto de Renda) é cobrado sobre as operações do Tesouro Direto, assim como nos demais investimentos de renda fixa. Ele incide apenas sobre os seus rendimentos e não no valor total do resgate. Vale lembra que o IR vai diminuindo de acordo com o tempo que você deixa o seu dinheiro investido. E a alíquota só incide nos seus rendimentos e não no valor total de resgate.

Confira na tabela abaixo 

 Até 6 meses – 22,5%

De 6 meses a 1 ano – 20%

De 1 ano a 2 anos – 17,5%

Acima de 2 anos – 15%

5- O investidor pode começar a investir a partir de R$ 30? VERDADE

 Hoje o título mais em conta é o Tesouro Prefixado 2025 com preço a R$517,84. Quem quer investir menos que esse valor, pode comprar uma fração do título, ou seja, começar a aplicar a partir de R$ 30,00.

6 – Só posso resgatar o valor investido na data do vencimento ou vou perder dinheiro? MITO

 Você pode solicitar o resgate antes do vencimento e o Tesouro Direto recomprará o seu título ao preço que estiver sendo negociado no mercado no momento em questão. Então, pode ser que o seu título seja recomprado por um preço menor do que você pagou. Porém, se você precisar resgatar antes do vencimento, o melhor título é o Tesouro Selic que tem menor volatilidade por seguir a taxa de juros.

7 – Posso investir no tesouro todo mês? VERDADE

 Você pode investir em títulos do Tesouro Direto quando quiser, respeitando o limite de R$1.000.000,00 de aplicações no mês.

8 -Título da Selic (LFT) é o melhor investimento para curto prazo? VERDADE

 A LFT torna-se mais interessante para clientes que precisam resgatar no curto prazo, porque esse título acompanha a Selic (taxa de juros atual) que tem baixa volatilidade. O Tesouro Direto também tem títulos indexados à inflação, que são ótimos para se proteger contra a inflação no longo prazo, e os títulos prefixados que tem ótima rentabilidade no médio prazo e você já sabe quanto vai receber no vencimento.

9 – Posso investir amanhã com a mesma rentabilidade de hoje? MITO

 As taxas de investimentos mudam todos os dias, então, dificilmente a rentabilidade estará igual de um dia para o outro.

10 – Tenho algum custo para investir no Tesouro Direto? VERDADE

 A Ativa não cobra nenhuma taxa para investir no Tesouro Direto. Mas o próprio Tesouro Direto cobra uma taxa de custódia de 0,3% ao ano, parcelada em duas vezes ao ano, 0,15% em janeiro e 0,15% em julho. Esse percentual incide sobre o valor total que você tem investido e debita da sua conta.

 

 

Você deve gostar também
Saiba como organizar a sua viagem internacional
Saiba se vale a pena sacar o seu FGTS de contas inativas
O que acontece com a previdência privada se a seguradora quebrar?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.