• Pesquisar

Entenda o que faz o dólar subir ou cair em relação ao real

O valor do dólar muda diariamente e muitas vezes ao dia. A oscilação da moeda frente a moeda nacional é um dos grandes termômetros para a economia de um país. Mas você sabe por que há mudança no câmbio?

Câmbio nada mais é do que a relação expressa entre duas moedas. Ele indica quantos reais, por exemplo, você precisa para comprar U$ 1.

Nesse sentido, há diversos fatores que podem valorizar ou provocar a queda do dólar diante do real. Diante disso, conheça esses e outros detalhes neste artigo. Continue a leitura!

4 fatores que influenciam a alta e a queda do dólar

1 – Câmbio flutuante

As oscilações de moedas estrangeiras ocorrem devido à entrada e saída de fluxos de moedas internacionais na economia. No Brasil, nossa taxa de câmbio varia segundo o mercado.

Desde 1999, o Brasil se tornou um país com uma economia com câmbio que funciona por regime de banda cambial (mínimo e máximo do dólar).

A taxa de câmbio não é definida pelo governo. Ela varia de acordo com o movimento do mercado, com a lei da oferta e da demanda e a procura de dólares no Brasil. Nesse cenário, o Banco Central intervém quando o valor da moeda atinge alta e baixa volatilidade durante o pregão. Veja algumas variáveis que alteram os valores da moeda:

Superávit ou déficit comercial

O superávit ocorre quando o saldo das exportações é maior que o de importações. Por outro lado, quando ocorre o contrário, temos o chamado déficit comercial.

Gastos de turistas estrangeiros ou gastos de brasileiros no exterior

Os gastos no exterior são mais um termômetro para medir se a moeda nacional está alta ou não. Quando desvalorizada, os brasileiros tendem a consumir menos no exterior. Quando em alta, o poder de compra dos consumidores aumenta e espera-se um maior nível de gastos no exterior.

Juros brasileiros e juros americanos

Como os títulos públicos federais americanos exprimem confiança, uma alta nos juros americanos faz com que haja uma maior concentração de capitais por lá. Com a escassez da divisa, é provável que exista pressão sobre a divisa, aumentando o valor do dólar e depreciando a moeda brasileira. Com a depreciação, é de se esperar um aumento das exportações e do saldo da balança comercial.

Porém, quando os juros americanos estão baixos, é mais provável que os investidores busquem as economias de países periféricos para investir, com objetivo de obter maior rentabilidade.

Com a entrada de dólares em tais economias (como a nossa), o valor da divisa internacional tende a cair, valorizando o real, aumentando o poder de importação e causando reflexos negativos quanto ao saldo da balança comercial.

2 – Reservas cambiais

Outo fator que influencia a queda e alta do dólar é a chamada reserva cambial. Em resumo, ela é o montante de moeda estrangeira e ouro acumulado por um país.

As reservas cambiais são fundamentais para as negociações internacionais realizadas em dólar. Além disso, ela também é importante no pagamento de fornecedores.

A queda dos fundos da reserva cambial pode provocar uma valorização da moeda estrangeira. Atualmente, o Brasil tem reservas cambiais consistentes.

3 – Crises financeiras

Independentemente se internas ou externas, as crises financeiras causam influência na variação do dólar. Isso porque os investidores não vão querer investir em uma economia em risco. Portanto, tendem a:

  • vender suas ações;
  • converter em dólar;
  • retirar suas aplicações;
  • realocar as aplicações em produtos menos voláteis, como o dólar e ouro.

Assim, a valorização e a alta da moeda americana se tornam praticamente inevitáveis. Por ser um pais emergente de alta especulação financeira, o Brasil costuma sentir bastante os efeitos causados pelas crises.

4 – Economia dos EUA e o mundo

Como os Estados Unidos são uma das economias mais fortes e importantes do mundo, o que ocorre no país impacta diretamente na cotação do dólar.

Por isso, questões político-econômicas de cunho internacional, como o embate comercial entre EUA e China, a desaceleração no continente europeu e o Brexit, afetam o ânimo dos investidores.

Como a relação de interdependência entre as economias é cada vez maior, existe a preocupação sobre os efeitos que as incertezas e expectativas negativas diante de tais eventos podem causar na economia mundial.

A maior frequência destes eventos faz com que investidores recorram a investimentos comumente mais tradicionais e interpretados como mais seguros. Logo, este movimento leva a uma depreciação das moedas de países emergentes, como a nossa.

E aí, conseguiu entender os fatores que influenciam o sobe e desce do dólar? Se a sua intenção for viajar para o exterior, faça a cotação de moedas pelo portal da Ativa Investimentos! Aproveite para abrir uma conta. Veja o passo a passo no vídeo abaixo.

Deixe seu comentário

2 comentários