• Pesquisar

Diversificação de investimentos: conheça o conceito e entenda sua importância

Você já ouviu alguém dizer que jamais devemos colocar todos os ovos em uma única cesta? Isso significa que, sempre que possível, é recomendado distribuir um bem de diferentes maneiras, para evitar correr um grande risco. Com o dinheiro a ser aplicado não é diferente. É aí que entra a diversificação de investimentos.

No mercado financeiro, é natural que todo investidor busque bons rendimentos e evite perdas ao máximo, independentemente da quantia aplicada. Nesse sentido, a melhor maneira de conquistar isso é alocar partes do montante em diferentes produtos de renda fixa e renda variável.

Assim, as chances de ganhos aumentam e os riscos são reduzidos. Além disso, há um maior equilíbrio da carteira. Quer entender mais sobre a importância de diversificar os investimentos? Então, continue a leitura até o final!

O que é a diversificação de investimentos?

A diversificação de investimentos é uma maneira de alocar o patrimônio em diferentes ativos ou classes de ativos. Ou seja, é uma forma menos arriscada e mais estratégica de reduzir os riscos de uma aplicação e ampliar os ganhos.

Por meio da diversificação, as aplicações são expostas a distintos tipos de rentabilidade, liquidez e níveis de risco. No entanto, para que essa estratégia seja executada de maneira adequada, é importante escolher bem a carteira de investimentos. Isso sempre após um bom estudo e planejamento.

Entender qual é o seu perfil de investidor é o primeiro passo para decidir como distribuir o dinheiro. Confira!

Conservador

O investidor com perfil conservador é aquele que busca a preservação do capital e tem baixa tolerância a riscos. No entanto, ele também pode se mostrar disposto a ousar para obter retornos diferenciados. Igualmente, ele precisa ter a possibilidade de resgatar seus investimentos em um curto período de tempo.

Moderado

A pessoa com perfil moderado de investimento é aquela disposta a correr algum risco em busca de retorno diferenciado em médio prazo. Geralmente, esse tipo de investidor tem baixa necessidade de liquidez e se mostra disposto a diversificar suas aplicações em investimentos arrojados. No entanto, o perfil ainda se mostra moderado quando se trata de perder parte do capital investido.

Agressivo

O investidor de perfil agressivo tem alta tolerância a riscos e baixa ou nenhuma necessidade de liquidez em curto ou médio prazo. Também está disposto a aceitar as oscilações características dos mercados de risco. Além disso, possíveis perdas de parte do capital investido são aceitas na busca de retornos diferenciados em longo prazo.

Como diversificar os investimentos?

Não existe uma fórmula pronta de qual é a melhor maneira de diversificar os investimentos. Como dito anteriormente, o primeiro passo é entender o quanto há de disposição para correr riscos e esperar pelos resultados. Afinal, algumas aplicações só geram retorno em longo prazo, enquanto outras rendem diariamente.

Apesar disso, a recomendação geral é deixar parte do dinheiro aplicada em investimentos que podem ser resgatados a qualquer momento. Um exemplo disso são os investimentos de Renda Fixa. Em geral, o valor dessa reserva de emergência deve ser suficiente para se manter por cerca de 6 meses em casos de imprevistos.

Depois disso, o investidor pode ficar mais livre para apostar em ativos de alto risco, como no mercado de ações. Da mesma forma, também é possível apostar em produtos que tenham boa rentabilidade em médio e longo prazo.

Uma outra opção é apostar nos Fundos de Investimento. Essa é uma maneira mais simples de diversificar a forma de alocar o patrimônio e rentabilizar a carteira. Nesse caso, o recomendado é procurar uma corretora séria e que ofereça ótimas opções de Fundos. Tudo isso de acordo com o seu perfil de investidor.

Entenda a importância de diversificar investimentos

Primeiramente, diversificar os investimentos melhora a relação entre retorno e risco. Essa é a forma de medir quanta rentabilidade foi conquistada versus a quantidade de risco a que o patrimônio foi exposto.

Quando concentramos nossos investimentos em apenas um ativo ou em uma única classe de ativos, seremos impactados diretamente pelo seu desempenho. Para o bem ou para o mal. Ao diversificar nossos investimentos, é possível diluir o impacto do desempenho de algum ativo ou classe específica em nossa carteira.

Assim, diversificar significa ser humilde, entender que não somos infalíveis em nossas expectativas e que podemos errar. Quer um exemplo? Classes de ativos com excelente performance num determinado ano podem performar muito mal em anos seguintes. É isso que a tabela abaixo mostra. Veja:

A seguir, explicamos em mais detalhes a importância de adotar essa tática.

Redução dos riscos

A diversificação de investimento é uma das formas que o investidor tem de lidar com a imprevisibilidade do mercado financeiro. Afinal, mesmo montando uma carteira bem equilibrada, movimentações da política e da economia nacional e internacional podem impactar nos rendimentos.

Por isso, procure destinar parte dos seus recursos a investimentos de alta liquidez e outro montante a produtos mais ousados. Ao adotar essa estratégia, você pode adquirir experiência e potencializar os ganhos com consciência e responsabilidade, ainda que nunca tenha se arriscado no mercado de ações. 

Aumento dos ganhos

Ao diversificar a carteira de investimentos, você abre oportunidades para otimizar a rentabilidade. Isso independentemente de o objetivo com as aplicações ser de curto, médio ou longo prazo.

Assim, ainda que um ativo não performe muito bem em determinado período, a alocação de capital em outro produto equilibra a rentabilidade.

Obtenção de equilíbrio

A vantagem de diversificar investimentos é resultado da redução dos riscos e do aumento dos ganhos. Uma carteira diversificada deixa o investidor muito mais tranquilo e seguro das decisões tomadas. Para isso, ela deve ter os valores distribuídos entre diferentes produtos e com variados índices de liquidez e rentabilidade.

Da mesma forma, é importante ressaltar que a escolha da diversificação da carteira não deve ser feita uma única vez. De tempos em tempos, é interessante que o investidor avalie os seus rendimentos e reconsidere seus objetivos. Além disso, se necessário, realocar os valores entre os mesmos produtos ou até mesmo se arriscar em novos ativos. Para isso, consulte as opções da corretora de valores.

Como você viu, a diversificação de investimentos é uma estratégia que não pode deixar de ser adotada por todo investidor que deseja reduzir os riscos. Além disso, é possível potencializar os rendimentos e manter uma carteira equilibrada. Então, comece agora mesmo a avaliar qual é o seu perfil de investidor e prepare-se para alcançar melhores resultados!

Este conteúdo foi útil pra você? Siga a Ativa Investimentos nas redes sociais e não perca as próximas postagens. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, YouTube e Twitter!

Deixe seu comentário