• Pesquisar

Educação financeira: como ensinar os filhos a poupar e a investir

A cultura de educação financeira não é uma realidade em todas as casas brasileiras. Boa parte da população adulta não sabe lidar com dinheiro de forma correta e, por consequência, não consegue transmitir conceitos básicos para os filhos.

Nesse sentido, não há um entendimento geral sobre como lidar com os próprios recursos. Essa é uma consequência, principalmente, do cenário econômico vivido no país no último meio século, com o aumento da inflação.

Por isso, é preciso aprender sobre finanças e, com o tempo, repassar o conhecimento adquirido às crianças. Mas você sabe como fazer isso? Continue a leitura e descubra as melhores práticas para educar financeiramente os filhos!

Contexto histórico

Desde o Plano Real, o cenário econômico brasileiro tem mudado bastante. Nos últimos 20 anos, houve uma melhoria estrutural no sistema financeiro brasileiro graças à evolução do ambiente macroeconômico.

Hoje, é muito mais fácil ter acesso a informações relevantes sobre finanças e investimentos graças a internet e a inúmeros aplicativos que surgem a todo momento. Nesse contexto, houve uma maior eficiência na gestão de riscos e garantias, mais tipos e maior sofisticação de investimentos, além de maior acessibilidade aos produtos.

No entanto, para a maior parte da população, a situação ainda é preocupante. Segundo uma pesquisa feita pelo SPC em parceira com a  Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 4 em cada 10 brasileiros adultos estão endividados.

5 dicas para ensinar educação financeira aos filhos

O primeiro passo para implementar uma cultura de educação financeira é a conscientização da importância de poupar e investir.

A partir disso, listamos algumas dicas para que os pais possam ensinar os filhos a lidar com dinheiro desde cedo. Confira!

1 – Dê o exemplo

A melhor maneira de ensinar alguma tarefa aos filhos é por meio de bons exemplos. Por isso, a sua postura em relação ao dinheiro exercerá uma influência maior do que qualquer outro ensinamento. Dê o exemplo! Mostre quanto precisou trabalhar para pagar por um determinado bem e como o planejamento foi importante nesta construção.

2 – Compre dois cofrinhos transparentes

Seja qual for a idade do seu filho, leve-o até uma loja para comprar dois cofres, de preferência, transparentes. Um para você e outro para ele.

As crianças são muito visuais e, se puderem enxergar a evolução (ou seja, ver os cofrinhos ficando cheios), terão um estímulo ainda maior para o aprendizado de poupar.

Faça essa tarefa em parceria com seu filho, para mostrar o quanto você também se dedica à tarefa de poupar.

3 – Ensine a guardar dinheiro

Crie o hábito de poupar um valor no seu cofre todas as semanas e explique que aquele dinheiro foi conquistado com muito trabalho. Como eles não trabalham e não têm renda, peça para que executem pequenas tarefas domésticas “remuneradas” (ideal é começar na faixa dos 3 aos 7 anos).

Em algum momento, ajude seu filho a definir o que quer comprar com o dinheiro guardado. Se for um brinquedo, leve a criança até uma loja e deixe que ela faça o pagamento.

4 – Cofrinho dos 10%

A partir dos 7 anos, compre um cofrinho transparente extra para o filho. Um será chamado Cofrinho dos 10% e, o outro, Cofrinho dos Sonhos.

No Cofrinho dos 10%, ele deve guardar 10% de todo o dinheiro que receber, seja mesada, presentes, pequenas recompensas e por aí vai.

Quando o cofrinho estiver cheio, abra uma conta de investimentos e ajude-o a fazer algumas aplicações. Se você já criou uma carteira de investimentos para o seu filho, mostre o que já foi feito e explique como essa tarefa foi realizada. Defina objetivos para esta quantia: pagar faculdade, uma viagem ou simplesmente criar uma reserva financeira para o futuro.

5 – Cofrinho dos Sonhos

Já no Cofrinho dos Sonhos, o seu filho ou filha vai guardar o dinheiro para realizar sonhos, desde os mais simples até os maiores. Isso lhe trará uma visão de que é possível conquistar o que se quer com dedicação, esforço e trabalho. Assim, vai aprender a fazer escolhas e a controlar impulsos para atingir um objetivo maior.

O caminho para a independência financeira

Por mais que seja dolorido para muitos pais, um dia as crianças crescem. Vai chegar a hora em que elas serão cada vez mais responsáveis pela administração da própria vida e dinheiro. O mais importante é tornar o aprendizado sobre dinheiro e investimento em algo natural e prazeroso.

Assim, ensinar os filhos a lidar com dinheiro é um dos melhores presentes que os pais podem dar. E vai muito além! Se a educação financeira estiver associada a valores como respeito pelo que é do outro, integridade e consciência social/ambiental, você estará contribuindo para a construção de uma sociedade melhor, mais justa, próspera e sustentável.

Se você pensa em criar uma previdência privada para seu filho, veja esse outro artigo sobre o assunto! Até a próxima!

Deixe seu comentário