• Pesquisar
Cropped shot of a male computer programmer working on new code

Petrobras arremata megaleilão do pré-sal. Entenda os impactos disso!

(Por Ilan Arbetman, analista Research da Ativa Investimentos)

Nesta quarta-feira (6), a Petrobras arrematou os campos de Búzios e Itapu no megaleilão do pré-sal. Durante a Rodada de Licitações do Excedente da Cessão Onerosa, o governo ofereceu ao todo quatro áreas para exploração. Porém, como não houve interesse pelos campos de Atapu e Sépia, eles serão releiloados mais para frente.

Com a aquisição, existem aspectos positivos e negativos para a companhia que devem ser levados em consideração. Veja a seguir.

Pontos positivos da operação

Do lado positivo, vale ressaltar que a participação da estatal no pré-sal vinha aumentando. No terceiro trimestre deste ano, a Petrobras já era responsável por 60,4% do total da produção nacional de petróleo. Ou seja, os campos, sobretudo o de Búzios, são excelentes ativos, e fazem sim parte do core da empresa.

Outro ponto que deve ser posto à mesa é a magnitude da operação. Em 2010, a Petrobras ganhou o direito de explorar 5 bilhões de barris de pré-sal. Destes, menos de 3% (cerca de 121 milhões) foram extraídos até hoje.

Esses números apontam que o potencial de extração dos quatro campos estaria entre 6 e 15 bilhões de barris. Como Búzios é responsável por aproximadamente 2/3 do montante leiloado, com a angariação de 90% deste campo, valendo-se da faixa mínima da estimativa, estaríamos adicionando ao menos mais 4 bilhões de barris para a Petrobras.

Esse fato é interessante e importantíssimo para a manutenção da competitividade da companhia a longo prazo. Portanto, a angariação de projetos core é sempre bem-vinda para a empresa. Assim, uma vez que a mesma já possui um know-how em Búzios, trata-se de uma compra acertada no ponto de vista produtivo.

Pontos negativos da operação

Todavia, é importante abordar também o lado negativo da operação. A forma como essa aquisição se deu levanta algumas questões. Uma delas é que, por não ter oferecido ágio, a companhia não poderá parcelar o pagamento dos campos adquiridos. Logo, terá que desembolsar o montante até o dia 27 de dezembro.

Ou seja, a Petrobras entrou no leilão com um crédito de R$ 34 bilhões e saiu com um débito de R$ 69,96 bilhões, montante relevante e que sairá do caixa da estatal.

Isso certamente impactará os resultados do quarto trimestre deste ano e fará com que a empresa olhe ainda mais rigorosamente cada vírgula que vier a gastar e cada metro quadrado e/ou cúbico de onde vir a empreender.

Em outras palavras, significa que a contenção de despesas que já era notória deve se intensificar ainda mais.

Outra questão que deve ser observada é que outras companhias não participaram do leilão, e isso diminui o montante a ser pago para a Petrobras pela exploração das áreas desde 2010. Naquele momento, o governo estipulou que as firmas vencedoras deveriam entrar em negociação direta com a estatal para que fosse acertado o valor do ressarcimento.

No entanto, como apenas 10% de Búzios foi arrematado nesta quarta-feira por empresas estrangeiras, o montante a ser recebido está limitado a essa proporcionalidade.

Até o momento, as petrolíferas chinesas que formaram consórcio com a estatal brasileira não informaram qual foi o valor acertado com a Petrobras. Além disso, como não houve oferta em Atapu e Sépia, não haverá compensação para Petrobras quando essas áreas forem releiloadas.

Veredito

Houve importante aquisição no campo operacional, mas com desdobramentos financeiros relevantes no curto prazo. Vamos verificar se o mindset da companhia mudou, porém, acreditamos que a estatal deva continuar otimizando processos, reduzindo endividamento e focando na produtividade para reduzir alavancagem, não incorrendo tão cedo em novos projetos.

Deixe seu comentário