• Pesquisar
Close up of a hand on a calculator

Taxa de administração em investimentos: o quanto ela afeta o rendimento?

Um dos fatores que mais interfere na hora de escolher uma aplicação em fundos é a taxa de administração em investimentos. Isso porque se trata de uma porcentagem a ser descontada do valor aplicado, o que pode ter impactos nos rendimentos.

Por isso, é comum que os investidores escolham os fundos com as menores contribuições. No entanto, não significa necessariamente que o fundo com a menor taxa de administração em investimentos é o melhor para você.

Para saber como escolher o fundo de investimentos mais adequado, é importante entender as taxas cobradas, como elas funcionam e qual realmente é o impacto delas na rentabilidade. Siga com a leitura para tirar suas dúvidas sobre o tema!

O que são as taxas de administração de investimento e por que elas existem?

Uma das vantagens de investir dinheiro em fundos de investimento é que você não precisa se preocupar em ter uma estratégia, uma vez que essa é uma tarefa do gestor.

Para quem não é especialista no mercado financeiro, essa é uma boa maneira de obter rentabilidades maiores, mesmo com pouco conhecimento no assunto.

Para isso, no entanto, é preciso que o fundo de investimentos seja administrado por um gestor que conheça o mercado financeiro e saiba como operar nele de forma eficiente, identificando boas oportunidades de lucro.

As taxas de administração de investimento, portanto, existem para remunerar o gestor e administrador do fundo, além de serem usadas para pagar outros prestadores de serviço que trabalhem no investimento.

Normalmente expressa em um percentual anual (% a.a.), a taxa de administração de investimento, melhora as perspectivas de lucro, uma vez que é viabilizada por uma gestão profissional.

Ela não é, no entanto, a única taxa cobrada em um fundo de investimentos. Confira outras duas taxas que você precisa conhecer.

Taxa de performance 

A taxa de performance é um mecanismo para incentivar a gestão do fundo a buscar maiores rendimentos para os seus clientes. Ela funciona com um benchmark (isso é, uma meta de performance) e é paga caso a rentabilidade do fundo ultrapasse o objetivo.

Um fundo de investimentos pode, por exemplo, ter como benchmark o rendimento de 100% do CDI. Se o rendimento ultrapassar esse valor, o gestor pode cobrar a taxa de performance, como uma espécie de “bônus”.

Taxa de carregamento

Já a taxa de carregamento é um mecanismo para incentivar os investidores a permanecer mais tempo no fundo, permitindo uma estratégia de longo prazo. Ela pode ser dividida em “de entrada” ou “de saída”. Ou seja: pode ser paga ao entrar no investimento ou ao sair.

Sua principal característica é diminuir conforme a duração do investimento, podendo chegar a 0%, dependendo do regulamento interno do fundo.

Como a taxa de administração em investimentos é cobrada

A taxa de administração em investimentos é calculada anualmente, mas cobrada diariamente sobre o valor líquido da aplicação. Assim, o valor da cota diária estabelecida pelo gestor já conta com o montante da taxa incluso.

Para ser um investidor bem-sucedido, é preciso entender o impacto da taxa de administração no investimento. Veja como ela funciona na prática com o exemplo a seguir.

Imagine um fundo de investimentos com cota de R$5.000,00 e taxa de administração de 2% ao ano. Ao aplicar nesse fundo, você já sabe que pagará mais ou menos R$100,00 de taxa de administração.

Essa porcentagem de 2% ao ano é descontada, diariamente, de forma proporcional do valor da cota do Fundo. Assim sendo, o valor da cota publicado pelo gestor já inclui a taxa de administração, sendo que, após um mês, é descontado o equivalente a 1/12 da taxa anual de administração.

No exemplo, ao comprar a cota por R$5.000,00, a taxa de administração de 2% anuais equivalia a R$100,00. Isso significa R$8,34 por mês.

No entanto, vamos supor que, em julho, o rendimento tenha subido e transformado seus R$5.000,00 em R$6.000,00. Nesse caso, o valor nominal a ser pago aumentaria: em vez de R$8,34 naquele mês, você pagaria R$10,00.

Assim, quanto mais a aplicação valoriza, maior é o valor pago em taxa de administração, embora o percentual permaneça sempre nos 2%. Ao mesmo tempo, se o investimento não der tanto lucro, o montante mensal a ser pago é proporcional.

As taxas de administração em investimentos como fator decisivo

É fato que as taxas de administração exercem influência na hora de escolher um investimento. Para muitos, ela é, inclusive, um fator determinante na hora de optar por um fundo ou outro. No entanto, qual realmente é o impacto para o investimento?

Na verdade, não há motivo para que as taxas de administração sejam um fator decisivo na escolha de aplicação. Afinal, existem vários outros elementos que influenciam na rentabilidade, e muito mais que uma simples taxa. Alguns são:

  • conhecimento do gestor;
  • área de aplicação do fundo;
  • cenário econômico atual.

Um exemplo prático

Vamos a mais um exemplo prático. Imagine que o Fundo X gerou 50% de rendimentos em um ano, com taxa de administração de 2,5%. Já o Fundo Y gerou rendimentos de 20%, mas com taxa de administração de 0,5%. Qual deles performou melhor?

Se você tivesse aplicado R$5.000,00 em cada um deles, teria R$7.312,50 no Fundo X e R$5.970,00 no Fundo Y. Ou seja: mesmo com a taxa maior, o Fundo X teria sido mais lucrativo. E os motivos para isso são variados. O gestor pode, por exemplo, ter adotado uma estratégia mais agressiva (aplicado mais em ações do que no Tesouro Direto, por exemplo).

Portanto, quando for escolher um fundo de investimentos, tenha atenção à taxa de administração, mas não tome sua decisão baseando-se exclusivamente nela. Antes de fazer sua escolha, analise o histórico de rendimentos de cada alternativa, verifique qual será a estratégia adotada pelo gestor, entre outros fatores (como taxas de performance ou de carregamento).

Dessa forma, você opta pelo fundo de investimentos mais adequado ao seu perfil de investidor, considerando os riscos que você está disposto a correr e qual rendimento espera obter.

Agora que você já sabe como escolher fundos de investimento, já pode adicioná-los ao seu portfólio. Mas não sem antes entender o que é uma carteira recomendada de investimentos e como usá-la na sua estratégia! Nos vemos no próximo post!

Deixe seu comentário

Instagram has returned invalid data.