• Pesquisar

Fundos Multimercados: tire suas dúvidas sobre a modalidade

Você sabia que mais de 46% de todo o dinheiro investido por milionários no Brasil é direcionado para Fundos Multimercados? Essa é uma informação da Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

Ou seja: os Fundos Multimercados são a opção favorita de investimento dos milionários no Brasil. E se algumas das pessoas mais ricas do país estão aplicando tanto dinheiro assim nessa alternativa, significa que ela pode ser um bom negócio para você também, não é mesmo?

No entanto, o que são os fundos multimercados? Como eles funcionam e para que tipo de investidor eles são indicados? Se você ficou interessado nessa modalidade de aplicação financeira, siga a leitura para saber mais sobre o assunto!

O que são e como funcionam os Fundos Multimercados

Um Fundo Multimercado é aquele com total liberdade para alocar os recursos reunidos em qualquer área, segmento ou ativo disponível no mercado. Eles são, portanto, os fundos de investimentos com maior flexibilidade e versatilidades dentre todos.

Essa é, aliás, a principal diferença dos Fundos Multimercados em relação aos outros Fundos classificados pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). De acordo com a norma da instituição, existem 4 tipos de Fundos de investimentos no Brasil. São eles.

Fundos de Renda Fixa

São aqueles que alocam, no mínimo, 80% dos seus recursos em ativos de Renda Fixa. Como exemplo, podemos citar: Tesouro Direto, CDBs, LCIs, LCAs, entre outros.

Uma variação é o Fundo de Crédito Privado, que aloca mais de metade do seus recursos em ativos privados (como CDBs).

Fundo Cambial

São Fundos que investem, no mínimo, 80% do seu patrimônio líquido em ativos focados em acompanhar a variação de valor entre moedas estrangeiras.

Fundo de Ações

Esses Fundos investem, no mínimo, 67% de todos os seus recursos em ações disponíveis na Bolsa de Valores ou em ativos que são derivados de ações.

Fundo Multimercado

São todos os Fundos que não se encaixam nas categorias anteriores e têm liberdade para investir como quiser.

Categorias e estratégias de investimento

Agora que você já sabe o que é um Fundo Multimercado, é preciso entender que existem diferentes categorias desses Fundos. Portanto, os Fundos são divididos com base na estratégia de investimento realizada pelo gestor.

A Anbima classifica os Fundos Multimercados nas seguintes categorias.

Arbitragem

São Fundos que operam em busca de distorções entre dois ativos diferentes no mercado. Por exemplo: uma estratégia pode ser a venda de uma posição no Ibovespa para comprar dólar americano em momento de queda da Bolsa de Valores.

Balanceados

São Fundos Multimercados que trabalham com diversificação de investimentos e com foco no longo prazo. Devem ter, em suas regras, o mix de ativos que deverá comprar, quanto será aplicado em cada classe e como as mudanças podem ser feitas.

Capital Protegido

Essa categoria de Fundo Multimercado é formada pela estratégia de buscar proteção total e parcial do investimento, mas sem abrir mão de uma boa rentabilidade potencial. São Fundos que trabalham com vários ativos, mas não fazem alavancagem.

Estratégia específica

São Fundos que trabalham com diversas classes de ativos, mas focam seus esforços em encontrar oportunidades de riscos muito específicos para obter lucro. Por exemplo: costumam investir em índices da economia ou em commodities.

Juros e moeda

Nessa categoria, os Fundos Multimercados investem em ativos de Renda Fixa cuja rentabilidade é atrelada ao risco de juros. Além disso, aplicam na variação de preços e na flutuação do valor das moedas estrangeiras.

Long & Short

Nessa categoria, o gestor do Fundo Multimercado realiza uma operação de short. Esse termo em inglês é o famoso “operar vendido”, ou seja, quando vende uma ação que foi alugada e que espera-se que vá se desvalorizar. Com o dinheiro da venda, ele faz um long, que é a compra de papéis de uma empresa que espera-se uma valorização.

Macro

Nesses Fundos Multimercados, os gestores elaboram suas estratégias com base na antecipação do preço de determinados ativos com base em variações no cenário macroeconômico nacional.

Multiestratégia

São os Fundos que trabalham com mais de uma estratégia listada aqui ao mesmo tempo. Nesse caso, os gestores exploram ao máximo a flexibilidade desses Fundos para buscar o melhor lucro possível com base na análise global da economia.

Multigestor

Esse é o caso de um Fundo Multimercado que tem mais de um gestor. A ideia é que cada profissional fique responsável por alocar parte do dinheiro em um ativo diferente, garantindo maior especialização na gestão do Fundo.

Trading

Nesta categoria, o foco do gestor é encontrar ganhos com base nos movimentos de curto prazo dos ativos, normalmente em questão de dias ou semanas.

Custos e riscos de investir em Fundos Multimercados

Agora que já entendemos bem quais os diferentes tipos de Fundos Multimercados, é hora de falar sobre os custos de investir nessa modalidade de aplicação financeira.

É preciso ter especial atenção às taxas cobradas para as aplicações nesses Fundos, pois elas podem diminuir consideravelmente os seus ganhos. Isso acontece, especialmente, se a aplicação não render o esperado.

Existem quatro principais custos nessas operações. São eles:

  • Taxa de saída: é cobrada quando o investidor quer resgatar sua cota no Fundo. Normalmente, ela só é cobrada dentro de um determinado prazo, como forma de incentivar a aplicação por mais tempo;
  • Taxa de performance: é cobrada quando o rendimento supera um benchmark específico. É uma espécie de incentivo para que o gestor busque o melhor resultado possível;
  • Taxa de administração: é o pagamento mais comum e serve para remunerar a corretora, banco ou gestora do Fundo em questão;
  • IOF e Imposto de Renda: o IOF é cobrado apenas em resgates com menos de 30 dias da aplicação. Já o Imposto de Renda só é cobrado quando o Fundo investe em um ativo que é tributado. Nesse caso, ele é cobrado na fonte.

O perfil do investidor ideal para os Fundos Multimercados

Se você quer obter sucesso com investimentos em Fundos Multimercados, precisa entender que eles são feitos para um perfil a partir de moderado. Ou seja, perfis moderados e, em alguns casos, perfis agressivos.

Lembrando que o investidor moderado é aquele que busca um equilíbrio entre risco e rentabilidade potencial.

Já o agressivo tem alta tolerância a riscos e baixa ou nenhuma necessidade de liquidez em curto ou médio prazo. Bons exemplos disso são os Fundos de categoria Long & Short, naturalmente mais arriscados do que os de Capital Protegido.

Por isso, quem tem perfil mais arrojado também pode se interessar em alguns tipos de Fundos Multimercados. No entanto, eles não são investimentos recomendados para quem tem o perfil conservador.

Agora você já sabe bem o que são os Fundos Multimercados e se eles são ou não recomendados para você, com base no seu perfil de risco. Se você se interessou por eles, lembre-se de verificar a estratégia do gestor. Bem como, verifique o seu histórico de desempenho antes de comprar um cota em um Fundo.

Este artigo foi útil para você? Se sim, que tal acompanhar outros conteúdos que vão ensinar a investir melhor o seu dinheiro? Para isso, siga nossos perfis no Instagram e Twitter e assine o nosso canal no YouTube! Até a próxima!

Deixe seu comentário

4 comentários
Instagram has returned invalid data.