• Pesquisar
Close up of hand businessman pointing graph and analysis stock market on computer in office.

Stop Loss e Stop Gain: aprenda a usá-los em favor de seus investimentos

O investimento em ações muitas vezes é visto como muito arriscado e destinado apenas aos investidores com perfil agressivo. No entanto, o que muitos não sabem é que é possível operar com riscos controlados utilizando ferramentas como o Stop Loss e Stop Gain.

Essas duas ordens são muito usadas pelos investidores que desejam minimizar os prejuízos de suas aplicações no mercado de ações e atuar com risco controlado ao comprar e vender ativos.

Se você sempre se sentiu receoso de investir em ações por conta do risco que elas representam, talvez as ordens de Stop Loss e Stop Gain podem ser o que você precisa para perder o medo. Vamos descobrir o que esses termos significam? Continue a leitura!

Afinal, o que é o Stop Loss e Stop Gain?

Um dos elementos que mais coloca medo nos investidores novatos em relação à aplicação na Bolsa de Valores é o risco de perder tudo em um pregão. No entanto, seria melhor se houvesse como evitar isso, certo?

Existem ordens que podem ser programadas no Home Broker da corretora para controlar os riscos de investir em ações. Entretanto, é preciso entender como se dá o funcionamento. Veja a seguir!

Stop Loss

Esse comando é usado para controlar o risco de prejuízo. Assim, você não sofre com a chance de ter que lidar com perdas maiores do que pode suportar.

O Stop Loss é uma ordem de venda programada para disparar assim que determinado papel desvaloriza, até chegar a um valor estipulado pelo investidor. Dessa forma, é possível montar uma janela de risco “aceitável” em cada operação.

Por exemplo, suponha que você compre uma ação de uma empresa pelo valor de R$ 35. Pela análise técnica, você projeta um crescimento de 5% no papel em um mês, indo para R$ 36,75.

No entanto, para se prevenir, você define um Stop Loss de R$ 33. Assim, você projeta o seu risco aceitável para um prejuízo de aproximadamente 5,71%.

Nesse exemplo, se você tiver comprado um lote padrão de 100 ações (totalizando R$ 3.500 de aplicação), correria o risco máximo de perder R$ 200 no negócio. Mais do que isso, o Stop Loss agiria para dar ordem de venda aos seus papéis.

Stop Gain

O Stop Gain tem um sistema similar ao do Stop Loss, mas funciona com o sinal trocado. Ou seja: dá uma ordem de venda quando uma ação chega a determinado nível de valorização.

Mas por que limitar os ganhos de um ativo em vez de deixá-los correr livremente? A razão disso é simples: os ganhos de uma ação não são lineares. Ou seja: a valorização pode chegar a um ponto e simplesmente descer no minuto depois.

Por isso, é comum que os investidores queiram encontrar o pico de valorização de um ativo antes de vendê-lo, para evitar perder a janela com os maiores ganhos.

Qual é a diferença entre Stop Loss, Stop Gain e Stop Móvel?

Você já entendeu quais são as diferenças entre Stop Loss e Stop Gain. Não há nenhum segredo: ambos são ordens de venda, mas o primeiro vende quando há uma desvalorização e o segundo quando há valorização.

No entanto, há mais um termo que deve ser levado em consideração quando falamos de ordens de venda automáticas: o Stop Móvel.

O Stop Móvel é um terceiro gatilho que pode ser programado no home broker para ajustar automaticamente o Stop Loss da sua estratégia.

Dessa forma, cada vez que o valor estabelecido no Stop Móvel é atingido, o Stop Loss é ajustado para se adequar ao novo contexto do ativo.

Como utilizá-los em sua estratégia de investimento?

Para usar o Stop Loss e o Stop Gain em uma estratégia de investimento, você precisa de muito planejamento. Afinal, esses gatilhos são definidos quando você aplica seu dinheiro e compra ações.

Para definir os valores corretos dos seus gatilhos, deve-se usar a projeção pela análise técnica para tentar delimitar a janela de movimentos mais prováveis do ativo. Assim, você já fica com uma ideia básica do que deverá acontecer com aquele papel no curto prazo.

Em seguida, foque no seu próprio contexto pessoal e no padrão de risco ao estabelecer os valores exatos dos gatilhos da sua estratégia.

Por exemplo, se a análise técnica prevê uma queda possível de 2%, mas você não gosta muito de riscos, estabeleça o gatilho do Stop Loss a 1,5% ou menos. Dessa forma, é possível fazer uma customização.

Além disso, existe uma solução para quem se sente desconfortável ou não tem confiança em suas habilidades de análise técnica. Muitas carteiras recomendadas de corretoras são elaboradas já com gatilhos de Stop Loss e Stop Gain para os investidores. Na Ativa Investimentos, nossa equipe de Research produz quatro opções mensalmente: a Strategy, a Valor, a ESG, e a Valor. Veja a diferença entre cada uma delas.

Quais são os principais cuidados ao utilizar o Stop Loss e Stop Gain?

Se você se animou para usar o Stop Loss e Stop Gain nas suas operações na Bolsa de Valores, espere um pouco. É claro que isso é positivo, mas é importante adotar alguns cuidados ao usar esses gatilhos.

O primeiro deles é considerar o impacto que o Stop Loss e Stop Gain têm no seu lote de ações total. Por exemplo, suponha que você comprou um lote de 100 ações a R$ 25, totalizando R$ 2.500.

Então, você define um Stop Loss de R$ 20 porque “é só R$ 5,00 de perda”. No entanto, é R$ 5 de prejuízo em cada ação. Portanto, se o seu lote é de 100 ações, são R$ 500. Dependendo do seu volume de operações, qualquer R$ 1 de perda é significativo.

Outros cuidados

Além disso, evite operar com pouco capital justamente por esse motivo. Afinal, no exemplo acima, você poderia perder R$ 500 com a configuração errada do Stop Loss, o que significa um prejuízo de 20% do seu portfólio. Já com um capital maior e diversificado em outros papéis, a queda por um erro no gatilho da ordem de venda é mitigada.

Outro cuidado essencial a se ter é observar bem o comportamento das ações pelo gráfico de velas. Com uma boa análise técnica, é possível identificar padrões de comportamento e janelas prováveis para o seu Stop Loss e Stop Gain.

Por fim, é importante ter atenção no momento de programar os gatilhos. Se eles não estiverem agendados para funcionar durante a sessão da Bolsa de Valores (o pregão começa às 10h e termina às 17h, com algumas variações para determinados segmentos).

É verdade que investir em ações é arriscado, especialmente quando fazemos a transição da Renda Fixa para opções de Renda Variável. No entanto, com gatilhos de Stop Loss e Stop Gain, é possível operar na Bolsa de Valores de maneira mais confiante e controlada.

Você gostou de conhecer sobre esses mecanismos da Bolsa? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo para receber os melhores conteúdos e dicas de investimento diretamente na sua caixa de entrada (e sem pagar nada por isso!).

Deixe seu comentário

6 comentários
  • Exposição excelente. Parabéns pelo trabalho, pois esse tipo de esclarecimento vai, certamente, engrandecer a Ativa proporcionando segurança dos seus investidores. Ja sou cadastrado e investidor na Ativa.

    • Olá José, tudo bem? Não temos um curso para traders sobre stop loss. Porém, você conhecee a nossa sala ao vivo? Lá é possível operar e tirar dúvidas sobre as suas operações, inclusive, formular os objetivos de ganho ou o limite de perda da sua operação. Em caso de novas dúvidas é só falar :

    • Olá, Thiago, tudo bem? Não há diferença em stop gain e stop loss no mercado de opções para o mercado de ações. A estrutura é a mesma. Relembrando: Stop Gain você programa a sua saída da operação quando a sua meta de lucro é atingida e o Stop Loss você programa a sua saída quando você chega ao limite de perda. Espero que eu tenha respondido a sua dúvida! ☺️