• Pesquisar

Dólar bate recorde e alta da moeda pode impactar investimentos

O dólar americano bateu novo recorde nesta quinta-feira (13) e atingiu máxima de R$ 4,38. É o maior valor desde que o Plano Real foi lançado, em 1994. No entanto, deve-se ressaltar que esse cenário de dólar alto no país se deve muito mais a fatores externos do que internos.

O surto do coronavírus, cujos impactos no PIB global ainda são desconhecidos, e a possibilidade de desaceleração econômica mundial fazem com que a moeda americana, considerada junto ao ouro a reserva de valor pela qual os investidores correm em momentos de incerteza, torne-se ainda mais forte.

Esse impacto é sentido mais fortemente nos países emergentes, como o Brasil, mas não é exclusivo das economias em desenvolvimento.

Ao analisarmos o gráfico abaixo, notamos que o dólar se encontra em patamares progressivamente mais elevados. Esse gráfico representa o DXY, índice que compara o valor do dólar a uma cesta de moedas de países desenvolvidos como o:

  • euro;
  • yen;
  • libra esterlina;
  • dólar canadense, entre outras.

A alta do dólar e os investimentos

Para a ótica do investidor brasileiro, a valorização do dólar traz impactos sensíveis em suas aplicações financeiras, principalmente de renda variável. Empresas exportadoras, por exemplo, se beneficiam de uma divisa americana mais elevada, afinal, o preço pelo qual seus produtos são vendidos lá fora se encarece. Portanto, o faturamento dessas companhias aumenta nesses momentos. Por outro lado, empresas que importam insumos estrangeiros para o funcionamento de suas operações são impactadas negativamente com uma desvalorização cambial.

Além disso, cabe ressaltar que a variação da cotação do dólar não deve ser analisada unicamente pela ótica da receita. Como parte da dívida de muitas empresas é indexada ao dólar, é possível que, em um cenário de dólar alto, as empresas tenham mais dificuldades de honrar seus compromissos com os credores.

Portanto, fica evidente a necessidade de uma carteira de ações bem estruturada. Ela pode mitigar os riscos e potencializar a oportunidades que o cenário econômico atual pode nos oferecer. Clique aqui para conhecer as carteiras produzidas pela Ativa! Em 2019, elas tiveram um rendimento acumulado de 68,03% contra 32,59% do Ibovespa.

(Time de Research da Ativa Investimentos)

Deixe seu comentário

Instagram has returned invalid data.