Criptomoedas: entenda o que são e como funcionam!

Se você acessou este conteúdo, provavelmente está surpreso e interessado em entender melhor o que são as criptomoedas e como funcionam, não é mesmo? Pois bem, não é só você, já que esse tem sido um assunto muito comentado, sobretudo devido ao crescimento astronômico do Bitcoin, a criptomoeda mais famosa e utilizada no mundo hoje.

Porém, existem muitos outros formatos que também estão se tornando usuais e servindo para a realização de diversas transações em diferentes partes do globo. Para se inteirar sobre o assunto e acabar com suas dúvidas, continue lendo. Você verá que vale a pena aprender mais e até investir nessa classe de investimento.

Como surgiram as criptomoedas?

Elas surgiram a partir de um grupo de contracultura da internet autointitulado cyberpunks (em tradução literal, punks cibernéticos). Isso ocorreu devido aos avanços nos estudos de criptografia nos anos 1980, e a missão deles era descentralizar o uso de dinheiro que sempre esteve atrelado ao controle do Estado e de grandes bancos.

Eles chegaram até mesmo a escrever um manifesto defendendo a liberdade individual das pessoas e o direito de fazerem transações de forma privada e sem a intervenção de terceiras partes, como as instituições estatais e bancárias.

Portanto, diversas tentativas foram surgindo a fim de consolidar tal empreitada. Uma delas foi o “b-money”, desenvolvido por um engenheiro de software chamado Wei Dai, que não sucedeu, mas se guiava pelas diretrizes de descentralização e privacidade que hoje caracterizam as criptomoedas.

Mais tarde, outro desenvolvedor chamado Nick Szabo desenvolveu o precursor do Bitcoin, chamado Bitgold. Essa moeda já utilizava a tecnologia de Blockchain (uma espécie de livro de registro de todas as transações virtuais feitas por meio de criptomoedas), comprovando que em breve tal possibilidade se tornaria uma realidade, ainda que a Bitgold também não tenha sucedido.

Então, a partir de 2009, as criptomoedas finalmente saíram dos fóruns restritos de internet para alcançarem as demais pessoas. Foi nesse contexto que o Bitcoin começou a se destacar até se tornar o que vemos hoje: a criptomoeda mais falada e utilizada no mundo todo.

Por que as criptomoedas cresceram tanto?

Os modos tradicionais de lidar com dinheiro já vêm sofrendo críticas e transformações há um bom tempo. As taxações, os juros e tantas outras cobranças impostas por governos e bancos deram espaço para que outras alternativas emergiram, e as pessoas começassem a se interessar por outras saídas que não dependessem exclusivamente de grandes instituições.

Os próprios bancos virtuais que vemos florescendo hoje em dia também são frutos disso, oferecendo afiliações e transações sem taxas a fim de serem uma alternativa viável aos tradicionais. Porém, as criptomoedas vão além e não dependem de quaisquer instituições para florescer, fazendo com que sejam ainda mais vantajosas.

Além do mais, o crescimento delas tem feito com que muitos prestem atenção devido à valorização no mercado. Um Bitcoin chegou a valer R$ 20 mil, por exemplo, tornando essa alternativa extremamente atrativa para aqueles que querem investir nas criptomoedas.

Como está o mercado de criptomoedas em 2022?

Com os anos anteriores o mercado de criptomoedas obteve um crescimento expressivo e ganhou a simpatia de muitos. Com a valorização de muitos ativos, essa opção de investimento se consolidou no mundo financeiro, o que possibilita bons ganhos para quem atua nesse segmento.

A perspectiva para o ano de 2022 é de amadurecimento e otimização das normas. Além disso, com a chegada do metaverso, as criptomoedas podem ajudar no surgimento de novos produtos, tanto no virtual quanto na vida real. Portanto, vale atentar às novidades a fim de conquistar bons resultados com esses ativos.

Dessa forma, você pode encontrar boas oportunidades de mercado e, consequentemente, otimizar sua carteira de investimentos. Além disso, vale tomar cuidados para evitar perdas e contar com agentes especializados no mercado financeiro na hora de investir em criptos.

Como é o investimento em criptomoedas?

Existem diferentes formas de realizar o investimento em criptomoedas. Como elas já vêm sendo reconhecidas por governos e têm sido cada vez mais aceitas por diferentes estabelecimentos comerciais, é possível se associar a uma corretora e realizar a compra por meio de suas plataformas.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já autoriza tal tipo de transação, e a grande vantagem disso é que você conta com um especialista para ajudar na construção da sua cartela de investimentos, tornando esse processo mais acertado e menos arriscado.

Todavia, se quiser se lançar totalmente sozinho nessa oportunidade e assumir os próprios riscos, há plataformas virtuais que trabalham diretamente com essas criptomoedas, bastando realizar seus investimentos a partir dali.

Considere ainda a possibilidade de utilizar casas de câmbio, conhecidas como exchanges, que também trabalham com criptomoedas. Todavia, você não contará com a ajuda de especialistas nesse caso.

Como investir em criptomoedas?

Com tantas alternativas que o mercado de criptomoedas, é difícil definir qual a melhor maneira de aproveitar as oportunidades de mercado. Ao identificar opções que estejam alinhadas ao seu perfil, você consegue encontrar ativos que ofereçam a maior remuneração para o grau de retorno pretendido. Siga com a leitura e descubra quais as suas possibilidades.

Fundos de Investimento relacionados a criptomoedas

Para quem não quer mergulhar de cabeça no estudo das criptomoedas, investir em fundos de investimento é uma excelente forma de delegar a escolha dos melhores ativos, sem ter de abrir mão da alta remuneração que pode ser alcançada com as criptomoedas. Assim, você terceiriza para os especialistas de mercado a tarefa de definir quais as melhores opções de ativos para adquirir.

ETFs de criptomoedas

Se você já trabalha com índices, por exemplo, vai gostar dessa alternativa de investimento. As ETFs oferecem uma média do mercado das criptomoedas e exige uma taxa de administração menor em relação ao Fundos de Investimento. Assim, você também não necessita de expertise nesse assunto para faturar com essa modalidade de aplicação.

Aplicação direta

Quem já conhece as peculiaridades desse mercado e conta com o conhecimento necessário para ingressar no mercado sem o suporte de especialistas, pode fazer as aplicações de modo direto. Nessa modalidade, você apenas incorre na taxa de corretagem da imobiliária, sem ter de arcar com nenhum custo de administração ou algo do tipo. 

Quais são as opções além do Bitcoin?

É claro que, com o tamanho do crescimento das criptomoedas no mundo contemporâneo, elas não se restringiram ao Bitcoin, concorda? Existem outras em ascensão e que já vêm sendo amplamente utilizadas, algumas delas até mesmo para patrocinar grandes eventos esportivos. É o que explicaremos melhor a seguir.

Litecoin

Apesar de a transação por meio do Bitcoin já ser suficientemente rápida, levando em torno de 10 minutos, e se guiando pela privacidade e descentralização, a Litecoin vai além nesses quesitos. As transações dessa criptomoeda levam apenas 2 minutos e meio, e o cuidado com a privacidade do usuário geralmente é ainda maior que no Bitcoin.

Monero

A Monero se destaca pelo total anonimato e respeito à privacidade do usuário. Nela, não é possível rastrear quem pagou, para quem e tampouco a quantia transferida. Alguns críticos revelam que esse excesso de zelo contribui com a realização de atividades ilegais. Todavia, é uma das criptomoedas mais utilizadas no momento.

Dogecoin

A Dogecoin surgiu de forma divertida, quase como uma piada, fazendo referência ao doge meme, ou seja, nada mais que o meme de um cão Shiba Inu acompanhado de uma frase icônica. Todavia, o sucesso dela ultrapassou e muito a expectativa de seus criadores e agora é uma criptomoeda bastante usada e valorizada no mercado. Não é à toa que tem patrocinado até pilotos da Nascar, evidenciando sua relevância no mundo contemporâneo.

Petro

Em outro ponto do post, destacamos como alguns governos ao redor do mundo vêm abraçando o uso das criptomoedas. O governo da Venezuela lançou a Petro como forma de combater a inflação no país e permitir o pagamento de alguns impostos e tributos por meio dela, que tem o valor de um tanque de petróleo. Essa certamente é uma tendência que só vai se popularizar mais em diferentes nações nos próximos anos.

Ether

Essa opção foi desenvolvida exclusivamente como uma moeda digital, ou seja, para ser um meio de pagamento da plataforma ethereum. Porém, com o destaque obtido no mercado essa criptomoeda alcançou a proeza de ser uma das mais negociadas em todo o planeta. Portanto, vale atentar a essa alternativa na hora de investir.

Para quem as criptomoedas são indicadas?

Com a intenção de definir se é válido incorporar as criptomoedas em sua carteira é importante analisar o seu perfil de investidor. Aos que são conservadores e têm medo de investir, pode ser mais propício buscar alternativas de renda fixa com menor volatilidade.

Agora, se você for um agente moderado ou arrojado, investir em criptomoedas representa uma ótima chance de otimizar a rentabilidade do seu portfólio. Para isso, vale a pena conhecer os ativos disponíveis e as empresas que os oferecem.

Como você viu, não é difícil entender o que são as criptomoedas, como funcionam e como investir nelas. Hoje o mercado oferece uma série de facilidades para quem quer investir sem depender de grandes instituições que se aproveitam para cobrar taxas e ganhar em cima da empreitada individual. Agora que já sabe disso, dê um passo à frente e comece a investir nessa excelente oportunidade de mercado.

Gostou do nosso artigo? Já fez algum investimento em criptomoedas? Então, deixe seu comentário e compartilhe, conosco e com os demais leitores, como foi a sua experiência nesse mercado!

Acompanhe a Ativa nas redes sociais.

Para impulsionar os seus investimentos, assine nossa newsletter para mais conteúdos exclusivos

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.