O que pode ser considerado investimento de curto prazo?

Atentar-se para a duração de uma aplicação financeira é muito importante. Afinal, esse é um dos elementos que influenciam na rentabilidade e na função dos tipos de investimentos. Por isso, é essencial saber como trabalhar com esse elemento. Isso inclui, claro, entender o que é um investimento de curto prazo e como usá-lo na sua carteira.

Uma boa carteira de investimentos precisa ser diversificada. Essa diversificação, no entanto, deve ter função. Ela deve ajudar a proteger o investidor de riscos não-sistêmicos. Ao mesmo tempo, deve oferecer flexibilidade para criar diversas estratégias diferentes.

Se você quer ampliar seus conhecimentos e ter mais profundidade na sua carteira, precisa entender o que é um investimento a curto prazo. Quer aprender mais sobre como usar a duração dos ativos a seu favor? Então, siga a leitura abaixo!

O que é um investimento a curto prazo?

Você já sabe que as aplicações financeiras têm durações. Algumas contam com prazos determinados no momento da aplicação, como os títulos de Renda Fixa. Já outras, como Ações ou Fundos de Investimento, não têm um prazo determinado, mas eventualmente serão liquidadas.

Nesse contexto, as aplicações são divididas majoritariamente em investimento a curto prazo, médio prazo ou longo prazo. Além dessas classificações, ainda existem as aplicações de curtíssimo prazo.

Os intervalos de tempo considerados nessas classificações são:

  • Curtíssimo prazo: até 90 dias;
  • Curto prazo: de 3 meses até 1 ano;
  • Médio prazo: de 1 até 5 anos;
  • Longo prazo: mais de 5 anos.

Portanto, um investimento de curto prazo é aquele que será resgatado em um prazo de 3 a 12 meses.

Quando devem ser considerados?

Uma das “regras” do mercado financeiro é que não existem investimentos que são naturalmente “bons” ou “ruins”. O que existe são aplicações que fazem sentido para um contexto ou não.

Portanto, é importante entender para que serve um investimento a curto prazo e entender quando usá-los. Assim, será possível definir qual aplicação é a mais adequada para cada caso.

Um investimento a curto prazo tende a ter duas aplicações básicas. A primeira delas é servir como reserva de emergência ao investidor. Nesse caso, a aplicação deverá ter liquidez diária e um rendimento atrelado à inflação (ou acima dela). Isso permitirá que o dinheiro não perca seu valor e esteja facilmente acessível quando for preciso.

Já o segundo uso é quando o investidor quer aproveitar uma oportunidade específica ou tem uma meta definida. Por exemplo, ele pode ter encontrado um título de boa rentabilidade com vencimento em 8 meses. Outra situação é querer aumentar o dinheiro reservado para uma viagem que fará no fim do ano.

Quais os exemplos de investimentos a curto prazo?

Existem muitos tipos diferentes de investimento a curto prazo. Normalmente, essas aplicações contam com algumas características específicas. Por exemplo:

  •  baixa volatilidade;
  • liquidez diária;
  • rentabilidade menor;
  • valor inicial baixo para o investimento.

Por causa dessas características, a maior parte dos investimentos a curto prazo são de Renda Fixa.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um exemplo de investimento a curto prazo. Isso porque os títulos da Dívida Pública têm versatilidade o suficiente para poder atuar no curto, médio e longo prazo.

No mercado primário, ou seja, aquele em que você negocia diretamente com o Tesouro Nacional, só é possível comprar títulos do Tesouro Direto para o médio ou longo prazo. Neste momento, por exemplo, é possível comprar títulos que vencem em 2055, daqui a 34 anos. No entanto, é possível comprar títulos no mercado secundário (vendido por outros investidores) com prazos de vencimentos bem menores. 

Uma das vantagens do Tesouro Direto é ser um investimento com garantia do Tesouro Nacional. Portanto, ele é uma das aplicações mais seguras do mercado. Além disso, sua rentabilidade pode ser Prefixada ou Pós-Fixada, atrelada à Taxa Selic ou à inflação.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) estão entre os principais investimentos a curto prazo. Isso porque elas são emitidas naturalmente com prazos de vencimento pequenos.

Uma vantagem das LCIs e LCAs é que elas são isentas de Imposto de Renda. Normalmente, as alíquotas do IR para investimentos são regressivas. Ou seja: quanto maior o prazo da aplicação, menor o imposto. Isso faz com que não seja muito vantajoso ter um investimento a curto prazo, pois o IR é maior. No entanto, como as LCIs e LCAs são isentas, elas são excelentes opções para o curto prazo.

CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) são títulos de dívida emitidos por bancos. Eles funcionam como o Tesouro Direto: o investidor compra o título e, no vencimento, recebe seu dinheiro de volta acrescido de juros. Esses juros podem ser Prefixados ou Pós-Fixados, normalmente atrelados ao CDI.

Normalmente, os CDBs têm prazos que variam bastante, sendo possível encontrá-los com duração de menos de 1 ano.

Opções

Assim como os contratos de Dólar Futuro e Mini Dólar, os de Opções também são alternativas de curto prazo. Os riscos também são significativos, pois trata-se de uma aplicação de Renda Variável. Ou seja: não há proteção do FGC e nem garantias. No entanto, o ganho potencial tende a ser maior. 

Como colocar investimentos a curto prazo em sua carteira?

Como deu para ver, é possível ter um investimento a curto prazo na carteira de investimento de qualquer perfil de investidor. No entanto, é preciso escolher bem qual ativo comprar e por quê.

O primeiro ponto é entender qual é o seu objetivo nessa operação. Se for para conservar o valor da reserva de emergência, por exemplo, é melhor uma opção de Renda Fixa. Já se for para tentar aumentar o patrimônio no curto prazo, as alternativas de Renda Variável são mais indicadas.

No entanto, é essencial analisar bem cada ativo. Veja seus fundamentos e decida se vale ou não a pena tê-lo na sua carteira. Uma boa corretora pode ajudar nisso.

Além de ter uma boa seleção de ativos disponíveis, uma boa corretora pode ajudar com relatórios de investimento. Esses documentos fornecem insumos para uma boa tomada de decisão. Com eles, você poderá se planejar melhor, criar estratégias de defesa e lucrar no curto prazo.

A Ativa Investimentos é uma corretora vital para quem quer adicionar investimentos a curto prazo na carteira. Afinal, além de ter uma seleção de ativos completíssima, ela conta com relatórios de alta qualidade para seus clientes. São relatórios de Análise Técnica e Fundamentalista, que ajudarão na sua tomada de decisões. Isso sem falar no apoio dos nossos corretores, que ajudam os investidores a escolher os melhores ativos. Quer ganhar com um investimento a curto prazo? Então, abra a sua conta na Ativa Investimentos agora mesmo

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.