O que você precisa saber antes de investir na Bolsa de Valores

Muitas pessoas acham que não têm o que é preciso para investir na Bolsa de Valores. Na maioria dos casos, acreditam que é preciso ter muito dinheiro para comprar ações. No entanto, isso não é verdade. Para investir no mercado de ações, é preciso ter o perfil certo para a Renda Variável e estar bem informado sobre o funcionamento da Bolsa.

Afinal, por onde começar? Qual é o primeiro passo? O que é necessário para comprar ações de alguma empresa?

Se você quer investir na Bolsa de Valores, precisa ler este artigo. Aqui, ensinaremos tudo que você precisa saber antes de começar a comprar ações e acompanhar seu primeiro pregão. Siga com a leitura e confira!

Quais as vantagens de investir na Bolsa de Valores?

Durante uma década, o número de brasileiros que investiu na Bolsa de Valores era de aproximadamente 600 mil pessoas. No entanto, no último ano, esse cenário mudou. Em 2019, o total de investidores na B3 subiu para 1,5 milhão, mais do que o dobro de antes.

O total de pessoas negociando ações ainda é pequeno e representa mais ou menos 0,71% da população brasileira. Na Europa e na Ásia esse número costuma ser em torno de 20 a 30%, enquanto nos EUA é de 50%.

A quantidade de brasileiros que investem na Bolsa de Valores aumentou porque as pessoas começaram a perceber as vantagens de operar nesse mercado de Renda Variável. Nesse sentido, é importante entender que existem riscos intrínsecos de operar em um mercado de maior volatilidade.

Basta ver os recentes Circuit Breakers para entender que não há garantia no mercado de ações e que o cenário pode mudar de um dia para o outro. No entanto, os benefícios de investir em Renda Variável compensam esses riscos para quem tem o perfil de investidor mais agressivo.

Vantagens de se investir na Bolsa de Valores

  • ganho potencial maior do que o de Renda Fixa;
  • ausência de carência;
  • bom potencial de retorno no curto, médio e longo prazo;
  • versatilidade de estratégias e mercados a investir;
  • possibilidade de viver de dividendos mensais;
  • capacidade de fazer operações alavancadas para potencializar os lucros;
  • tributação menor do que na Renda Fixa na maior parte dos casos (isento caso você venda menos de R$ 20 mil em ações por mês);
  • possibilidade de ganhos, tanto na alta quanto na queda da Bolsa.

Ou seja, um dos principais atrativos da Bolsa de Valores é que ela é flexível e suporta todo tipo de estratégia.

Você pode ganhar investindo em dólares ou ações, pode pensar no Day Trade ou no longo prazo, ganhar na alta ou com as ações em queda. Enfim, o limite depende da sua estratégia e perfil de investimento.

Qual o valor mínimo para investir?

Normalmente, nós vemos a Bolsa de Valores retratada como um lugar apenas para ricos em filmes, séries e novelas. Por isso, é normal ter a impressão que apenas quem tem milhões pode investir em ações.

Isso não é um fato, claro. Na verdade, investir na Bolsa de Valores é uma das opções mais democráticas de aplicações que existem no mercado financeiro. Afinal, não existe um valor mínimo para começar a comprar ações.

Normalmente, as ações são negociadas em lotes de cem unidades. Mas é possível ir ao mercado fracionário (um ambiente da Bolsa de Valores) e comprar uma fração de uma ação apenas do lote.

Ou seja, se você quiser comprar uma ação de uma empresa que custe R$ 10 e a ordem de compra da sua corretora for de R$ 15, então você pagaria R$ 25.

Como funciona o Ibovespa?

Qualquer pessoa que aprenda a investir na Bolsa de Valores logo ouve falar no Ibovespa. Na verdade, nem é preciso começar a estudar sobre o assunto: basta assistir ao telejornal para ouvir esse termo.

Mas o que é o Ibovespa na prática e como ele funciona?

O Ibovespa é um índice que reflete uma carteira de ações teórica formada pelos papéis mais líquidos negociados na Bolsa de Valores. Ou seja: é um índice que tenta indicar o desempenho médio dos principais ativos da B3, de modo a representar os movimentos do mercado.

Por isso é importante quando o Ibovespa sobe (como quando ele passou dos 100 mil pontos) ou quando ele cai. Isso indica o desempenho médio do mercado nesse período.

Para estar no Ibovespa, uma ação precisa atender a alguns critérios básicos. Alguns deles são: ter um determinado volume de negócios, ser de uma empresa que não esteja sob recuperação judicial ou ter uma cotação mínima.

Como investidor, você não aplicará diretamente no Ibovespa, pois ele é um índice e não um ativo. No entanto, é possível comprar cotas de fundos de investimento que reproduzem a carteira teórica do Ibovespa. Assim, na prática, você aproveita o rendimento do índice ao aplicar nesses fundos.

Investir em ações é uma boa opção para curto, médio ou longo prazo?

Você começou a pensar se investir na Bolsa de Valores vale a pena no curto, médio ou longo prazo? Saiba que a resposta é positiva para os três cenários.

Isso mesmo: há a possibilidade de ganhar lucros substanciais em todos os prazos na Bolsa.

Há quem invista no Day Trade, por exemplo. Essa é uma estratégia que visa comprar e vender ações em um mesmo dia, tentando obter o máximo de lucro possível na oscilação diária dos ativos.

Há também quem invista no Swing Trade, cujo objetivo é comprar e vender ações com intervalo de alguns dias ou semanas para aproveitar tendências. Existem as carteiras recomendadas mensais, que tentam manter as ações com o prazo de 30 dias.

Além disso, existem também as estratégias de Position, em que o investidor compra uma ação sem prazo para vendê-la. Nesses casos, é possível que as pessoas fiquem anos segurando aquele papel, que vai se valorizando com o tempo e rendendo dividendos.

Para completar, você nem sequer precisa comprar ações para investir na Bolsa de Valores. É possível explorar o mercado de opções ou de câmbio, também com possibilidade de lucro no curto, médio ou longo prazo.

Como começar a investir?

Se você se interessou no assunto e quer aprender como investir na Bolsa de Valores brasileira, saiba que o procedimento não é difícil. Na verdade, você pode começar em pouquíssimos dias.

Para fazer as suas primeiras negociações e dar o primeiro passo na sua nova vida de trader, basta seguir o passo a passo apresentado abaixo.

  1. Escolha uma boa corretora de investimentos.
  2. Abra a sua conta.
  3. Transfira dinheiro para a conta.
  4. Defina qual será a sua estratégia na Bolsa.
  5. Faça sua análise técnica e fundamentalista ou siga as orientações de um analista.
  6. Acesse o Home Broker da sua corretora.
  7. Envie suas ordens de compra de ações, opções ou fundos.
  8. Acompanhe a oscilação do mercado.
  9. Liquide seus papéis para resgatar os lucros.

E aí, viu como é fácil começar a investir na Bolsa de Valores? Tudo que você precisa no momento é dar o primeiro passo e escolher uma boa corretora de investimentos.

E por que não começar com a Ativa Investimentos? Nós temos as melhores condições e o melhor apoio possível para você dar o primeiro passo para começar a ganhar na Bolsa. Está interessado? Então abra sua conta com a gente!

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

ABRA SUA CONTA
Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. Não tenho um valor alto para investir poderia iniciar com 100 reais?

    1. Olá Valdomiro, como vai? Não há um limite fixo para iniciar os seus investimentos. A escolha do produto e ativo levará em conta a sua disponibilidade financeira também. Conte com a nossa assessoria para ajudar a montar a sua carteira de acordo com o seu perfil de investidor. Entre em contato conosco pelos nossos canais de atendimento para saber mais. Capitais e Regiões Metropolitanas: 4007 2447 / Demais Regiões: 0800 285 0147. Espero ter ajudado! 🙂 Um abraço.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.