IPO: entenda o que é Oferta Pública Inicial e suas vantagens

Você já ouviu falar em IPO? O acrônimo significa Oferta Pública Inicial em português. Trata-se do evento em que uma empresa começa a vender ações pela primeira vez. Isso significa, portanto, que ela passa a ter capital aberto e que seus papéis serão negociados com investidores. Por conta do capital aberto, qualquer pessoa pode se tornar sócia da empresa.

Além disso, após a oferta, os donos perdem parte do controle da companhia em troca da captação de recursos. Durante o ano, são lançadas diversas IPOs (veja uma lista completa com todas que acontecem durante o ano!). Se você quer saber como investir na bolsa e como participar de uma Oferta Pública Inicial, siga com a leitura!

Por que uma empresa realiza um IPO?

Quando uma companhia decide participar de uma IPO, o objetivo é captar mais recursos. Já no caso de Fundos de Investimento, o objetivo é atrair novos cotistas. A abertura de capital representa mais dinheiro para projetos de expansão e investimentos, profissionaliza a gestão, melhora a governança corporativa e fortalece a imagem. Portanto, a abertura de capital pode oferecer várias vantagens para uma empresa.

Afinal, se ela contar com projetos interessantes e que trarão rentabilidade, haverá investidores interessados. Além disso, ser de capital aberto permite que a companhia seja regulamentada por órgãos competentes, que protegem os investidores. Como há informações financeiras e operacionais disponíveis para o público, a situação da empresa fica mais transparente aos sócios.

Quais são os tipos de ofertas públicas?

Os IPOS geralmente são ofertados primeiro a um público restrito, no chamado “mercado primário”. Esse público é composto, em grande parte por bancos, fundos de investimentos, corretoras e outras instituições. A participação desses agentes é crucial para gerar o interesse do público mais amplo pelo papel e garantir maior credibilidade à oferta pública. Na segunda etapa, conhecida como “mercado secundário”, os investidores “comuns” começam a especular em cima da volatilidade dos preços das ações, promovendo liquidez para esses ativos.

Como está o mercado de IPO atualmente?

Durante o início da pandemia em 2020, observamos vários “circuit breakers” sendo acionados nas bolsas de todo o mundo por causa das incertezas existentes sobre a extensão da periculosidade do vírus e a falta de perspectivas sobre um remédio ou vacina efetiva contra a doença. Mesmo durante esse período de caos, o desejo por novas empresas em fazer o seu IPO em bolsa não parou de crescer.

De acordo com os dados atuais, desde 2018, o volume de ofertas de IPOs no mercado brasilerio tem aumentado, ultrapassando a marca dos 40 bilhões de reais já em 2020. Apesar das expectativas ruins, 2021 se mostrou um ótimo período para as ofertas públicas. Apenas nos 6 primeiros meses do ano já foram arrecadados praticamente o mesmo valor do ano anterior inteiro (cerca de 36 bilhões de reais).

Apenas entre 2020 e 2021 foram realizados 55 novos IPOs, sendo que, desse total, 35 empresas tiveram retornos positivos. Isso significa algo em torno de 60% de chances de ganhar dinheiro com essa modalidade de investimento. No entanto, ao esticarmos o horizonte de análise, observamos que, apesar de existirem ótimas histórias de sucesso, a lista de fracassos ainda é muito maior.

Entre 2000 e 2007, por exemplo, foram realizados 127 IPOs na Bolsa Brasileira. Desse total, apenas 67 ainda permanecem em operação até os dias de hoje, o que representa uma mortalidade de quase 50%. Não obstante, desses 67, apenas 27 apresentaram uma rentabilidade superior ao CDI. Sendo assim, quem investiu nesses ativos enfrentou grandes riscos e só conseguiu obter uma rentabilidade semelhante à renda fixa.

O que podemos observar é que, apesar dos números atuais serem tão chamativos, é preciso cuidado. Mesmo com um cenário otimista, investir de forma relapsa em qualquer empresa é a receita certa para o fracasso financeiro. Portanto, tenha cuidado ao aportar recursos nessa modalidade e se dedique às análises, pois elas precisam ser muito detalhadas. É exatamente por isso que contar com o auxílio de profissionais e analistas especializados também é uma ótima alternativa.

Quais são as vantagens de participar de um IPO?

Não é só para as empresas que é vantajoso fazer uma IPO. Também existem proventos para os investidores que participam de uma Oferta Pública Inicial. Quer saber quais são os pontos positivos? Veja alguns a seguir!

1. Maior possibilidade de valorização dos investimentos

A principal vantagem de investir em uma Oferta Pública Inicial é o potencial de valorização do papel em questão. Como essa é a primeira vez que a empresa negocia na Bolsa, suas ações estão no “estágio inicial”. Há a possibilidade, caso o negócio seja lucrativo e bem-sucedido, que aqueles papéis se valorizem bastante com o tempo. Um exemplo clássico disso foi a IPO da Amazon.

Em 1997, a empresa abriu sua participação na Bolsa com cada ação vendida a $18,00 dólares. Hoje, cada ação é comercializada ao redor de $3.518 dólares. É claro que nem toda empresa apresenta esse nível de crescimento. Por isso, é importante fazer uma boa análise dos investimentos. No entanto, essa possibilidade de valorização atrai muitos investidores.

2. Participação no capital de diversas empresas promissoras

Outra vantagem significativa de investir em uma IPO é a possibilidade de participar do capital de diversas empresas promissoras. Normalmente, as companhias que começam a participar da Bolsa de Valores são negócios modernos e inovadores. E isso é bem lucrativo! De acordo com o MIT, as empresas com maior índice de criatividade e inovação também apresentam melhores resultados financeiros.

3. Aquecimento da economia brasileira

Um dos benefícios de se investir em uma Oferta Pública Inicial é sentido de maneira indireta: o aquecimento da economia. Ou seja, comprar ações de uma empresa iniciante ajuda a manter a economia nacional mais forte. Além disso, quanto mais empresas participam da Bolsa de Valores, melhor para o país. Isso porque, quanto mais forte fica a economia, mais investimentos estrangeiros ela traz e melhor pode ficar a cotação do dólar.

Empresas que encontram sucesso em abrir o seu capital no mercado de ações conseguem financiar as suas operações e assim promover novos investimentos, que no fim também representam mais empregos, renda e produtos de qualidade superior para toda sociedade.

As empresas que pretendem abrir o seu capital devem se estruturar para se tornar mais transparentes e sustentáveis por meio da divulgação pública dos seus resultados financeiros e a adequação às normas mais severas relacionadas à legislação trabalhista e ambiental, por exemplo. Sem contar o grande volume de impostos gerados aos cofres públicos.

4. Diversidade da carteira de investimentos

Investir em uma IPO abre uma excelente oportunidade de diversificação da sua carteira de ações. Afinal, essa é a oportunidade de adquirir novos papéis de uma empresa totalmente inédita na Bolsa. Os benefícios de uma carteira diversificada, por sua vez, são muitos. Veja alguns exemplos:

  • maior proteção contra riscos;
  • maiores chances de rendimento;
  • possibilidade de investir em novos mercados.

Diversificar nada mais é do que diluir os riscos e potencializar os retornos que uma carteira é capaz de proporcionar ao investidor. Sendo assim, quando um ativo da carteira apresenta alguma queda ou até mesmo prejuízo em seu desempenho, um outro ativo da mesma carteira – que apresente uma relação de inversamente proporcional ao primeiro –pode acabar se valorizando, contrabalanceando então os resultados da carteira como um todo. Essa estratégia é importante para não manter “todos os ovos no mesmo cesto” e assim acabar reduzindo o seu capital por causa de um único produto com desempenho ruim.

5. Flexibilidade de estratégia de investimento

Participar de uma IPO é positivo, pois acomoda várias estratégias de investimentos. Por exemplo, a prática mais comum é a de comprar as ações da empresa e segurá-las por alguns anos. O objetivo é tentar obter aquela valorização significativa que mencionamos antes. Existem investidores que usam a técnica de flipagem: comprar as ações da empresa antecipadamente para vender no dia da IPO, aproveitando o interesse no começo do pregão. Esse interesse imediato pode estar baseado em euforia especulativa que algumas empresas podem gerar.

Por isso, não é incomum que os preços das ações recém lançadas sofram quedas nos dias posteriores, quando as emoções se reduzem e ocorre o nivelamento das expectativas mais realistas para o papel. Boa parte das estratégias de investimentos em ações apostam em sua valorização no longo prazo, pois essa é a expectativa que negócios inovadores apresentam. No entanto, existem modalidades que também operam no curto prazo, aproveitando as oscilações diárias para especular em cima do ativo e obter lucro.

Essa modalidade é conhecida como day trade e, nele, os operadores realizam operações mais rápidas com o intuito de aproveitar a grande volatilidade que certos papéis apresentam. Porém, é preciso lembrar que a escolha por uma ou outra estratégia de investimento precisa estar ancorada em seu perfil de investidor, pois os riscos são muitos altos e podem causar grandes prejuízos aos inexperientes. 

6. Possibilidade de crescimento acelerado

A partir do momento em que uma empresa se torna em um negócio de capital aberto, a organização passa a contar com recursos suficientes para expandir suas operações e aumentar as proporções de atuação do empreendimento.

Esse processo pode ser benéfico tanto para as empresas quanto para investidores. De um lado, o negócio pode contar com um planejamento para conquistar seus objetivos com mais facilidade. Do outro, temos maiores oportunidades de rentabilidade para os ativos.

Abertura de capital: como funciona?

O processo de abertura de capital tem um alto custo e pode levar até um ano. Para ser negociada em Bolsa, é preciso passar pelo crivo de analistas que vão verificar os relatórios sobre a sua situação patrimonial. Para avaliar o risco do investimento e chegar ao consenso de que a empresa merece o suporte dos investidores, a companhia contrata uma instituição financeira para orientar o seu processo de abertura de capital. Serão eles os responsáveis pelo registro junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e à B3, pela coleta de dados e construção dos relatórios necessários.

Também é sua responsabilidade o “road show “ — que é o momento de apresentação da oferta aos investidores interessados. Após finalizado esse processo, a empresa emite a comunicação sobre a Oferta Pública Inicial a todos os participantes do mercado. Então, as ações da empresa são disponibilizadas ao mercado via corretora de valores, que é a responsável pela intermediação dessas transações com a Bolsa.

Quais etapas para a empresa fazer o IPO?

Fazer o IPO não é um processo imediato que ocorre de um mês ao outro. Após os fundadores da organização decidirem pela abertura de capital, é necessário iniciar um planejamento para a estruturação do projeto. 

O processo do IPO exige que as empresas façam uma auditoria para avaliar se as informações financeiras da empresa estão em ordem. Ainda, é necessário definir algumas características da operação.

Confira as principais etapas desse processo.

Registro e listagem

Essa é a parte mais burocrática da operação. A empresa deverá solicitar à CVM o registro de companhia aberta. Além disso, também é necessário conseguir a autorização para poder vender as ações ao público e ter a listagem de títulos disponíveis na B3. 

Durante o registro e listagem, é possível definir em qual segmento a empresa será listada nos segmentos da Bolsa de Valores. Além disso, é necessário que a organização se dedique à preparação de prospectos. 

Roadshow

O processo de roadshow envolve a atuação de bancos na hora de despertar o interesse de potenciais investidores. Ele funciona como uma reunião onde a empresa e a sua oferta para o mercado será apresentada ao público.

Essa etapa pode durar algumas semanas com reuniões ocorrendo diariamente e o seu principal foco é esclarecer quaisquer dúvidas que os potenciais investidores podem ter sobre o negócio e trazer mais segurança ao investimento.

Bookbuilding

A etapa de bookbuilding serve como mecanismo que irá considerar o interesse dos investidores em relação ao total de ações e o seu valor no mercado. Para isso, é realizada uma análise com os potenciais interessados para determinar a precificação de acordo com o que estão dispostos a investir.

Quais são os 4 passos para investir em IPO?

Se você se interessou pelo que viu até aqui, deve estar com vontade de participar de uma Oferta Pública Inicial. Portanto, é hora de conferir os 4 passos para fazer essa ação. Veja a seguir quais são eles!

1. Avalie sobre o que se trata a oferta pública

O objetivo é descobrir se a IPO é de renda fixa ou renda variável. No primeiro caso, veja quem é o emissor e os prazos do título. Já no segundo caso, avalie quem é a companhia e qual o ramo em que atua. Se for uma oferta pública de Fundos Imobiliários, fique atento em que o Fundo investe também.

Por se tratar de oferta pública primária, as casas de research têm restrições rígidas quanto à avaliação dos ativos e não podem emitir recomendações positivas ou negativas em relação às empresas ou aos fundos. Todas as informações estão nos prospectos e nos demais documentos anexos de cada oferta que você pode acessar.

2. Abra uma conta em uma corretora de valores

Para participar de uma Oferta Pública Inicial, é necessário ter uma conta em uma corretora que esteja participando da IPO. Em seguida, será necessário estabelecer o valor que deseja pagar pelas ações e o volume financeiro total. Tudo isso dentro dos termos do prospecto para realizar a reserva junto à corretora, claro. Dependendo da oferta, não é possível desistir. Por isso, é importante ler o prospecto na íntegra para tomar conhecimento de todos os prazos, valores e informações presentes.

3. Acompanhe o bookbuilding

Após o prazo de reserva, é realizada a precificação das ações — o chamado “bookbuilding”. Trata-se do mecanismo em que o emissor dará o valor unitário final dos ativos emitidos com base nas reservas coletadas. Em seguida, é realizada a divulgação do resultado da oferta. Também é informado se ela foi bem-sucedida, ou seja, se atendeu aos parâmetros mínimos estabelecidos no prospecto.

4. Negocie as ações na Bolsa de Valores

Por fim, as ações serão negociadas na Bolsa, o chamado mercado secundário. A partir daí, o preço unitário pode cair ou subir, segundo as oscilações do mercado. É comum as ações novas terem, por exemplo, grande volatilidade, especialmente nos primeiros pregões após a oferta inicial. Por isso muita gente faz aquela técnica de flipagem que mencionamos anteriormente.

Quais cuidados tomar antes de investir em IPO?

Antes de pensar em investir ou empreender, é preciso tomar alguns cuidados para evitar surpresas que podem impactar negativamente nos seus rendimentos. Ao se preparar para os possíveis cenários, você terá como prevenir riscos e garantir bons rendimentos em suas aplicações. 

Separamos os principais cuidados necessários que você deve ter ao investir em um IPO. Confira!

Faça uma análise da empresa

Entrar em um território desconhecido pode ser extremamente perigoso. Por isso, quanto mais informações você tiver sobre a empresa, melhor será para as suas aplicações. Procure fazer um levantamento sobre a saúde financeira do empreendimento, quais são seus concorrentes, como está a demanda no mercado, entre outros pontos relevantes que podem ajudá-lo a avaliar melhor a qualidade do seu investimento.

Em alguns casos, pode ser que a empresa não tenha um histórico de desempenho na bolsa disponível para você fazer uma análise mais precisa. Por isso, é preciso considerar outras formas de avaliar a qualidade do seu potencial investimento e evitar surpresas.

Analise o prospecto da oferta

O prospecto de oferta é um importante documento do IPO e apresenta informações completas sobre os detalhes do investimento. Ele é composto em duas partes, uma sobre a organização e a outra sobre suas ofertas.

Assim, você poderá encontrar dados sobre as empresas e entender quais são os seus objetivos com essa captação. A partir dessas informações, você terá como nortear melhor suas decisões e planejar suas estratégias de investimento.

Busque a opinião de especialistas

Por mais experiente que você seja com a negociação de ações na Bolsa de Valores, a expertise de um especialista pode acrescentar valor na sua aquisição e ajudá-lo a enxergar possíveis armadilhas. Um profissional conta com muita experiência na área e poderá trazer insights valiosos para os seus investimentos.

Agora você já tem tudo que precisa saber para participar de uma Oferta Pública Inicial. Pode ser que essa seja uma boa estratégia para você, mas pode ser que não. Por isso, é importante sempre se manter atualizado sobre as IPOs e seus riscos.

Até aqui ficou muito claro como as empresas utilizam os IPOs como um mecanismo de angariação de recursos para o financiamento dos seus projetos de crescimento e desenvolvimento. Devido às altas taxas de juros cobradas pelos empréstimos bancários, recorrer a esse tipo de financiamento representa uma solução muito vantajosa. Para os investidores que optam por participar dos IPOs, o potencial de ganho também é enorme.

Porém, é preciso ser muito criterioso na avaliação da companhia que pretende abrir o seu capital, estudando todo o seu aspecto material, mercadológico e potencial futuro. Afinal, são as perspectivas positivas em relação à empresa que atraem os investidores interessados na valorização das suas ações. 

Portanto, participar de um IPO é uma atividade que envolve grandes retornos e que, ao mesmo tempo, apresenta riscos na mesma proporção. Sendo assim, esteja ciente de que essa modalidade de ativo corresponde ao seu perfil e demais anseios enquanto investidor.

O que achou deste texto? Aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais e mostrar para os seus amigos e conhecidos esta novidade!

Deseja receber nossos conteúdos no seu e-mail?

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.