Mesa de Operações: entenda a importância de um operador de mesa qualificado

Apesar do avanço da tecnologia, com a criação do home broker e a facilidade de realizar transições on-line, a mesa de operações financeiras ainda é uma estrutura importantíssima para o funcionamento do mercado. São nelas que ocorrem as transações de compra e venda com ações, títulos de renda fixa, derivativos, commodities e moedas, por exemplo.

Além dessas rotinas, as mesas de operações também ajudam os clientes na estruturação de operações, na observação de oportunidades e na assessoria de investimentos e aplicação de recursos.

Para entender melhor sobre como atuar em uma mesa de operações, conversamos com o operador de mesa e derivativos do #TimeAtiva, André Campos, que atua como operador de mesa desde 2015.

A importância da Mesa de Operações

As mesas oferecem aos investidores um melhor acesso ao mundo do mercado. Ao executar ordens de forma mais instantânea, por exemplo, as mesas podem ser servir muito bem para investidores explorarem oportunidades de arbitragem (diferença de curtíssima duração nos preços de um ativo).

A mesa de operações ainda é considerada a melhor forma para operar no mercado por grandes empresas e investidores institucionais. Elas costumam ser separadas por áreas de atuação, que são:

  • Mesas de renda variável: negociação na bolsa de valores em geral – seja na compra e venda ações ou com operações mais complexas, como derivativos.
  • Mesas de renda fixa: títulos do governo, títulos corporativos, debêntures, aplicações financeiras e demais ativos de renda fixa.
  • Mesas cambiais: negociam a compra e venda de moedas estrangeiras e demais operações relacionadas ao câmbio.
  • Mesas de commodities: são focadas em negociar títulos ligados a ativos físicos, como produtos agrícolas, metais e outras commodities.

A rotina de um operador de mesa

O profissional que atua em mesas de operações é licenciado com uma qualificação necessária para atuar comprando e vendendo ativos no mercado. Para se tornar um (a) operador (a) de mesa de excelência, é importante que se tenha conhecimento sobre os produtos financeiros oferecidos na instituição. Além disso, é necessário obter a certificação PQO.

Cada operador (a) costuma ser especializado (a) em trabalhar apenas em um segmento do mercado. Ou seja, normalmente existem profissionais específicos para operar câmbio, renda fixa, commodities, ações, entre outros produtos.

“A nossa profissão exige uma alta capacidade analítica. Precisamos conhecer formas de execução, relação entre ativos e obter informações para munir nossos clientes de possíveis riscos. Ao longo do tempo, o diferencial da profissão acaba sendo a capacidade de se ajustar aos movimentos, agindo de forma rápida e precisa na hora de auxiliar os cientes em suas decisões.”, explica André.

Receba conteúdos exclusivos no seu e-mail

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.