Subscrição de Ações: quais são as vantagens de fazer esse tipo de operação?

Você tem participação em alguma empresa de capital aberto? Então com certeza é de seu interesse entender melhor como funciona a subscrição de Ações. Esse mecanismo é comumente utilizado por quem participa do mercado de Ações, além de ser um recurso importante para quem deseja conquistar sucesso em suas finanças.

Para que você expanda seus conhecimentos sobre o funcionamento da negociação de Ações, trouxemos este artigo que explica o que exatamente significa essa subscrição, quais são as suas vantagens, quando ela é vantajosa e como fazê-la na prática.

O que é subscrição de Ações?

Basicamente, consiste em dar preferência de compras de novas Ações para os acionistas originais da empresa. Ela surge quando uma empresa expande seu capital social e emite novos papéis — faz uma oferta subsequente ou Follow On.

Seu objetivo é conceder aos acionistas atuais a oportunidade de manter o mesmo nível de participação no negócio. Eles poderão garantir seus ganhos e poder de decisão dentro da organização.

Imagine que uma empresa fez sua primeira abertura na Bolsa de Valores (B3) e emitiu 20 mil ações. Nesse exemplo, você teria adquirido 2 mil em papéis, o que fornece a participação de 10% na empresa.

Depois de um tempo, o negócio resolve emitir mais 10 mil ativos. Antes de serem comercializados na B3, você terá direito de adquirir parte deles para manter sua participação de 10%.

Ressalta-se que o acionista não é obrigado a comprar os novos papéis, ele apenas terá oportunidade de fazê-lo. Se ele não quiser adquirir essas Ações, então poderá vender o seu direito de compra com outras pessoas. É interessante ressaltar que o direito de subscrição também pode ocorrer em Fundos Imobiliários (FIIs).

Quais são suas vantagens?

Usufruir do seu direito de preferência (DP) na subscrição de Ações pode trazer diversas vantagens para o acionista. Entenda as principais a seguir.

Evita diluição na participação acionária

Se você não fizer a subscrição, outros investidores comprarão os ativos. Você não perderá Ações que já possui, mas elas representarão uma parte menor em relação ao capital social.

Consequentemente, os seus ganhos com dividendos reduzirão, pois os lucros são distribuídos conforme a participação de cada um. Dependendo do tipo e da quantidade de Ações, os novos acionistas poderão se tornar majoritários e tomar decisões prejudiciais à empresa.

Aquisição de ações com preços diferenciados

As subscrições podem ser oferecidas por um preço abaixo do mercado. Esse desconto serve para estimular os acionistas a adquirirem os novos papéis. Por isso, também consiste em uma oportunidade para comprar Ações por um valor mais barato.

Aumento dos retornos

Uma organização que expande seu capital social consegue receber novos recursos para bancar novos projetos, crescer e ampliar seus lucros. Então, quando você mantém sua participação na empresa, poderá receber ainda mais dividendos e melhorar sua qualidade de vida.

Quando vale a pena fazer?

Essa resposta dependerá de cada caso específico, pois nem sempre a subscrição é o caminho para alcançar seus objetivos. Ela será interessante, por exemplo, se o acionista tem interesse de manter seu poder de decisão na empresa.

A subscrição também será vantajosa quando o acionista perceber que a empresa fará uso inteligente dos recursos extras que receberá. Isso indica que os lucros aumentarão de forma geral, potencializando seus ganhos. Por outro lado, esse recurso já não é tão eficaz na parte de diversificar a sua carteira, já que ele estará aumentando sua participação em uma mesma empresa.

Saiba que não é sempre que o acionista poderá aproveitar da subscrição. O art. 172 da Lei das Sociedades Anônimas (S.A.) permite que esse direito seja excluído. Essa possibilidade deve estar prevista no estatuto social e devem ocorrer as seguintes situações excepcionais:

  • emissão de papéis para venda na B3 ou subscrição pública;
  • permuta de ações em ofertas públicas, de participação de outras organizações;
  • aumento do capital para investir em projetos de incentivos fiscais.

Os investidores ainda não terão o direito se houver conversão de títulos (como Debêntures) em Ações. Outra situação acontece quando é oferecida a opção de compra de Ações para pessoas que prestam serviços à empresa.

Como realizar subscrição de Ações?

Assim que a empresa coloca novas Ações à venda para subscrição, a corretora notifica os acionistas, informando-os sobre o evento. Ela pode, por exemplo, enviar um e-mail com a data limite para exercício do direito, preço e outros dados.

As informações também estão disponíveis no site na B3 na seção de eventos corporativos. Nessa página será possível saber:

  • data que a empresa decidiu emitir novos papéis;
  • prazo para subscrever as Ações;
  • percentual dos ativos que você tem direito de subscrever;
  • valor para compra das novas Ações;
  • data limite para negociar o direito de preferência com terceiros.

O prazo limite para fazer a subscrição será fixado na assembleia que decidiu pelo aumento do capital. Ele também pode estar previsto no Estatuto Social. Porém, a Lei das S.A. impõe que o prazo não pode ser inferior a 30 dias.

Para exercer o direito, na prática, o acionista deve entrar em contato com sua corretora e expressar a vontade de subscrever. Também será necessário ter em mão o capital necessário para fazê-lo.

Depois de fazer a compra das novas Ações, será acrescentado um recibo de subscrição na carteira de investimentos. Tais recibos podem ser encontrados no Home Broker. Eles terão final 9 para ações ordinárias e 10 para preferenciais.

Uma pessoa pode adquirir ainda mais ativos da mesma empresa. Nesse caso, ela pode comprar direitos de subscrição de outros acionistas. A organização também pode negociar “sobras de subscrição”, que são aquelas que não foram exercidas ou vendidas a terceiros.

Saiba que é possível adquirir Ações originais antes que sejam emitidos novos papéis. Também há prazo limite para isso, mas o investidor receberá o direito de subscrição.

A subscrição de Ações é necessária para garantir seus ganhos com dividendos ou até mesmo aumentá-los. Entretanto, o acionista precisa do serviço de uma corretora experiente no mercado, competente e que ofereça todo suporte necessário para seus clientes. Achou interessante nosso conteúdo? Então compartilhe-o com seus amigos, familiares e colegas nas suas melhores redes sociais

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.