Poupança ou Tesouro Direto: quais as principais diferenças?

Investir com segurança é um dos principais desafios do mercado financeiro. Com tantas alternativas e ativos disponíveis você pode ficar em dúvida sobre qual item incorporar à sua carteira. Escolher entre poupança e Tesouro Direto é uma questão comum entre os indivíduos que buscam uma remuneração com baixo risco.

Entender claramente sobre cada uma dessas opções permite que você faça uma escolha consciente e alinhe os ativos escolhidos com os seus objetivos pessoais. Para ajudar a optar entre poupar ou investir, organizamos um conteúdo que explica os principais aspectos dessas opções e como escolher a melhor alternativa para o seu perfil. Continue a leitura e confira!

Como funciona a poupança?

A poupança representa uma das maneiras mais antigas de investir. Nessa modalidade você cede o seu dinheiro para o banco e ele passa a usá-lo em suas operações. Em troca, há uma remuneração previamente estabelecida sobre o valor investido.

Esse tipo de investimento é regulamentado pelo Banco Central e independentemente da instituição financeira, ela terá parâmetros semelhantes. Assim, a taxa de juros que você deve receber em um determinado banco é bastante semelhante a de outro, por exemplo.

Outra característica importante é que a poupança conta com o FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Isso significa que até 250 mil reais do seu dinheiro está assegurado em caso de falência ou incapacidade de pagamento da instituição que você aplicou esse valor. Isso garante a proteção do seu dinheiro e a tranquilidade da operação.

Como funciona o Tesouro Direto?

Enquanto na poupança você cede o seu dinheiro para o banco, no caso do Tesouro Direto esse valor é usado pelo governo para manter suas operações. Isso significa que tal ativo representa um título da dívida pública brasileira.

Desse modo, o investimento atua como uma promessa de pagamento futuro do valor cedido ao Estado e posteriormente remunerado por uma certa taxa de rentabilidade. Esse montante é utilizado pelo governo para custear atividades importantes na saúde, educação, infraestrutura e demais projetos que os governantes considerarem adequados.

Tal programa surgiu em 2002 e desde então atraiu diversos investidores em busca de remuneração com baixo risco. A compra de títulos do Tesouro Direto pode ser feita por meio de bancos ou corretoras de valores por um investimento mínimo de R$ 30,00.

Quais são as diferenças entre poupança e Tesouro Direto?

Existem pontos importantes a serem analisados em todo investimento realizado. Para entender as diferenças entre poupança e investimento e ajudar a descobrir qual é a melhor opção para seu perfil de investidor, separamos algumas informações úteis. Confira mais abaixo!

Rentabilidade

A rentabilidade da poupança é calculada considerando o nível em que a taxa SELIC se encontra no momento. Assim, ela vai render conforme abaixo:

  • caso a taxa SELIC esteja em um patamar superior ou igual a 8,5% a.a., o rendimento da poupança é de 0,5% a.m. + taxa Referencial;
  • se a taxa SELIC é menor que 8,5% a.a., o rendimento da caderneta de poupança é de 7% da taxa SELIC + taxa Referencial.

Portanto, o quanto seu dinheiro rende nessa aplicação depende do patamar em que a taxa básica de juros se encontra.

O rendimento do Tesouro Direto pode variar de acordo com a opção escolhida por você. Nesse sentido, é possível selecionar uma das alternativas abaixo:

  •  aplicações atreladas à inflação: ao escolher essa opção, você recebe um valor fixo mais o IPCA ocorrido no prazo do investimento, como o Tesouro IPCA+;
  • títulos prefixados: tais ativos têm uma taxa anual pré-determinada, como o Tesouro Prefixado; 
  • Indexado à taxa Selic: tal aplicação é ligada à taxa SELIC, uma das melhores opções por acompanhar os retornos do mercado.

Segurança

O Tesouro Direto não conta com cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), porém, ele é assegurado pelo governo, pois é o próprio que faz a emissão desses títulos. Devido a esse fato, tal ativo é considerado o mais seguro para se investir no mercado.

Assim, vale procurar um profissional especializado para ajudar a escolher uma boa opção entre os diferentes tipos de Tesouro Direto. Desse modo, você faz uma aplicação segura e com retornos que costumam ser acima dos oferecidos pela poupança.

Liquidez

Esse é outro aspecto importante que deve ser analisado no momento de investir e consiste em quão fácil é transformar seu título em dinheiro. Assim, se você quer um investimento que permita sacar a qualquer momento, deve considerar tal característica.

Mas há uma boa notícia. Em ambos, poupança e Tesouro Direto, existe bastante liquidez.

No primeiro, você solicita o saque e já o faz. Porém, vai perder os rendimentos obtidos caso recupere o dinheiro antes do aniversário da aplicação. Em relação ao Tesouro Direto, o valor fica disponível no próximo dia útil, mas você não perde os retornos obtidos.

Qual dessas opções é mais indicada?

Alguns requisitos devem ser considerados para definir qual a melhor alternativa para cada investidor. Vale destacar que tanto a poupança quanto o Tesouro Direto são opções conservadoras e não apresentam um grau significativo de risco. Entretanto, existem algumas questões que os diferenciam.

Prós e contras da poupança

Uma das grandes vantagens desse ativo se refere à prontidão na contratação e a liquidez desse valor. Isso significa que há uma grande facilidade para adquirir esse ativo e também para resgatar o seu dinheiro, caso necessário.

A simplicidade de realizar essas operações pode ser um diferencial significativo para pessoas que não querem dedicar muito tempo à escolha de investimentos. Quanto aos aspectos negativos, o principal deles se refere à baixa remuneração. Em alguns casos, a taxa de juros paga pela poupança é menor que a taxa de inflação. 

Isso significa que a quantidade em que o seu dinheiro foi remunerado pela poupança é menor que a perda do poder de compra causada pela inflação.

Prós e contras do Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma alternativa bastante segura e apresenta uma remuneração superior à poupança, sendo essa a principal vantagem. Entretanto, esse contato com o investimentos é feito através de uma corretora de valores. Contudo, a remuneração mais alta é um ponto que deve ser considerado, afinal, você pode ganhar mais por um ativo com o mesmo grau de risco. Além disso, com o desenvolvimento da tecnologia, toda a operação é feita de casa.

Entendeu as diferenças entre poupança e Tesouro Direto? Quer aprender mais sobre o mercado financeiro e investimentos? Então acompanhe a Ativa nas redes sociais!

Receba conteúdos exclusivos no seu e-mail

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.