Dieta financeira: 6 passos para ter finanças saudáveis

Assim como manter a saúde do seu corpo, garantir o bem-estar de suas finanças pessoais é muito importante para ter uma vida tranquila e equilibrada. Com base nessa ideia, surgiu o conceito de dieta financeira. Essa expressão serve para representar a importância de evitar excessos tanto no prato quanto nas contas.

Por meio de alguns cuidados em suas contas, é possível poupar um bom dinheiro e utilizá-lo para realizar suas compras, fazer uma viagem ou até poupar para algum grande projeto.

Para isso, é importante encontrar meios de gerir seu dinheiro de maneira inteligente e otimizada. Pensando nisso, organizamos um guia completo sobre como criar finanças mais saudáveis. Confira!

O que é dieta financeira?

O termo dieta financeira surgiu com o objetivo de aliar uma alimentação equilibrada com a necessidade de conter os gastos relacionados com a comida. Isso significa realizar escolhas mais inteligentes e menos impulsivas na hora de se alimentar.

Isso não significa passar fome ou acabar com qualquer experiência gastronômica que você possa ter, apenas melhorar as escolhas cotidianas para que isso não pese no seu orçamento e nem na sua saúde. 

O objetivo central dessa metodologia se refere a melhorias nas suas escolhas por meio de um bom planejamento. Assim, é possível evitar compras por impulso, excessos de lanches e falta de alimentos de qualidade.

Comer alimentos saudáveis e preparados em casa pode ser uma excelente forma de reduzir custos e melhorar sua qualidade de vida.

Como ter finanças saudáveis?

Entender como fazer uma dieta financeira pode proporcionar uma melhor saúde física e melhores condições para o seu bolso. Para mostrar como isso é possível, separamos várias dicas úteis. Continue a leitura e confira!

1. Conheça bem os seus gastos

O primeiro passo para começar sua dieta financeira e melhorar sua vida é por meio do conhecimento sobre suas finanças. Nesse sentido, é importante investir em um bom controle financeiro para compreender em que você mais gasta.

Para isso, vale categorizar suas despesas e fazer um acompanhamento constante. Por exemplo, você pode criar categorias como restaurantes, supermercado, contas básicas, lazer e outras.

Nesse sentido, existem alguns aplicativos disponíveis que podem ajudar. Alguns dos planos oferecem, inclusive, integração com o seu banco, facilitando no controle.

2. Determine metas de economia

Ter metas de economia é um ponto importante para manter a disciplina financeira e não gastar mais do que devia, seja em alimentação, seja em outras despesas supérfluas. Nesse sentido, vale traçar objetivos que lhe ajudem a manter o controle.

Por exemplo, caso você queira comprar um carro ou uma casa, é possível ter isso em mente para conter alguns gastos que acabam prejudicando sua saúde financeira e física. Com esse sonho em mente, fica mais simples reduzir seus custos.

Além disso, é possível aproveitar a dica anterior para entender em qual categoria você pode reduzir os gastos. Assim, você tem metas prontas e um plano de ação para alcançá-las e manter as finanças saudáveis.

3. Mude os seus hábitos

Mudar hábitos ruins é um passo importante na dieta financeira. Por exemplo, se você está gastando muito com fast food ou com deliveries de comida, pode ser uma boa alternativa repensar esse hábito, pois ele acaba gerando prejuízos financeiros e físicos.

Desse modo, vale entender sua situação e estipular os hábitos que precisam de mudanças. Para isso, faça mudanças graduais e vá intensificando devagar, à medida que você se acostuma com a nova rotina.

Esse tipo de atitude vai evitar que você desanime no primeiro deslize, além de ajudar a manter consistência para melhorar sua saúde financeira e física. Portanto, vale analisar seus hábitos e adotar práticas mais saudáveis.

4. Economize todos os meses

Não adianta você começar a economizar em apenas um mês e, no seguinte, abandonar todas as metas e objetivos que foram determinados. Para isso, a dica acima — de adotar novos hábitos de maneira gradual — é uma ótima opção.

Por exemplo, pense no longo prazo e determine uma meta de economia mensal para chegar ao final do ano com um objetivo que foi estipulado. Assim, você mantém a consistência e consegue chegar muito longe em sua dieta financeira.

5. Adapte a sua rotina

Diversas vezes, o que nos faz gastar demais é ter uma rotina exaustiva e superlotada. Nesse sentido, é importante encontrar um equilíbrio para não ter prejuízos, tanto financeiros quanto de saúde.

É comum que, em um dia extremamente cansativo, você queira pedir um lanche ou aproveitar para comer uma pizza — e está tudo bem. Porém, é preciso ter atenção para que isso não seja recorrente. Caso contrário, pode gerar dificuldades para diversos aspectos da sua vida.

Por isso, é importante ter atenção e adaptar sua rotina para que seu nível de estresse e de gastos não sejam extremamente altos. Tire um tempo para relaxar, faça exercícios e descanse.

6. Busque opções de investimentos

Encontrar bons ativos para melhorar sua relação com o dinheiro também é importante para sua dieta financeira. Nesse sentido, vale entender qual é o seu perfil de investidor, a fim de efetuar uma boa seleção para sua carteira.

Desse modo, você consegue poupar um pouco, aproveita os rendimentos que o mercado financeiro pode oferecer e garante melhores condições em suas finanças. Além disso, vale contar com ajuda de uma empresa especializada para encontrar os melhores ativos para você.

Como iniciar a sua dieta financeira?

Agora que você já sabe como ter finanças mais saudáveis, é hora de pensar no seu próprio planejamento. Assim como uma dieta tradicional, não é possível utilizar um formato genérico para todas as pessoas. Afinal, você tem preferências diferentes dos outros, fazendo com que haja algumas prioridades para o seu cardápio.

Primeiro, é necessário estabelecer um orçamento limite para os gastos mensais com a alimentação. Ao dividir esse valor pelo número de semanas, é possível estipular um gasto teto para esse período. 

Depois, vale estabelecer o que é prioridade na sua alimentação. Nesse momento, é hora de revisar e ver quais itens não podem faltar no dia a dia. Vale dar preferência para alimentos naturais — ou seja, pouco industrializados — e pratos preparados em casa. 

Assim, além de reduzir custos, você consegue preparar refeições do seu jeitinho. Por fim, é importante deixar uma pequena margem de recurso para gastar livremente durante a semana. 

Viu como é importante investir em uma dieta financeira? Ao adotar esse tipo de cuidado, você consegue trabalhar pelo seu futuro em duas frentes: cuidando de seu corpo e também de sua condição financeira. Então, não perca mais tempo e coloque essas ideias em prática agora mesmo.

Quer começar a investir? Entre em contato conosco e confira quais soluções da Ativa Investimentos estão alinhadas ao seu estilo de vida!

Receba conteúdos exclusivos no seu e-mail

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.