O Focus, a Ativa Investimentos e o futuro da conjuntura

Semana após semana vemos as expectativas da Pesquisa Focus, divulgadas pelo Banco Central, mostrarem o deterioramento das perspectivas dos indicadores macroeconômicos.

A mais impactante é a inflação. O IPCA de 2021 já sofreu a 26ª semana consecutiva de aumento das projeções, dessa vez para 8,51%. Vale destacar que acreditamos que essa mediana deverá se elevar ainda mais por mais algumas semanas e convergirá para algo próximo de nossa projeção, atualmente em 8,7%. De fato, esse é o número da mediana dos últimos 5 dias úteis de coleta para a pesquisa.

Ademais, as perspectivas para 2022 são de fato mais importante, dado que a política monetária não tem mais influência no ano corrente e sim para o próximo e para 2023. Dito isso, o IPCA de 2022 do Focus está em 4,14%, 11ª alta consecutiva. Essa é uma projeção que não vem diminuindo mesmo com a alta do juro e com o provável término do aperto monetário em nível bem mais alto do que se esperava inicialmente. Assim, essa dinâmica de alta deverá ser revertida nas próximas semanas (embora esse possa ser um processo mais demorado).

Na discussão de política monetária, tanto nós da Ativa quanto o Focus temos a mesma projeção para o término desse ano, 8,25%, ou seja, mais duas altas de 100 bps nas reuniões restantes. O que difere, portanto, é a Selic terminal em 2022. Enquanto a mediana prevê mais uma alta de 25 bps na primeira reunião de 2022, nós temos uma terceira alta de 100 bps, ou seja, o Focus indica projeção de 8,5% e nós de 9,25% em 2022.

Contudo, vale destacar que é esperado por nós mais uma onda de correção nesse número por parte do Focus, afinal nossa expectativa é que os agentes também tenham a confiança de que o BC fará o possível para controle da inflação de 2022 e, para isso, precisará entrar em terreno “significativamente” mais contracionista. Portanto, não ficaremos surpresos se nas próximas divulgações o Focus revisar para 9,0% ou para o nosso número, de 9,25%.

Quanto ao PIB, nos parece que as projeções mais otimistas que indicavam algo acima de 5,5% e chegavam até 6,0% perderam bastante força nesses últimos meses. Para 2021, o Focus indica um crescimento de 5,04% mas, com a divulgação ruim de produção industrial e a pior ainda de vendas no varejo, esperamos que as próximas divulgações apresentem uma revisão por parte dos agentes para algo mais próximo da para nossa projeção, atualmente em 4,5%.

Já há vários meses estamos nessa parte pessimista para o PIB de 2021 muito por conta de nossa perspectiva menor para a atividade devido a um elevadíssimo endividamento das famílias. De fato, esse último mês os dados de resgate de poupança vieram altíssimo, mas infelizmente não parece que isso foi para consumo e, sim, para pagamento de dívidas.

Isso reflete também nosso cenário de 2022. Como já estamos alertando há alguns meses, as perspectivas para 2022 são ruins e projetamos 1,5%. O Focus está bastante em linha com esse número já que a mediana atualmente está em 1,57%.

Por fim, o cenário de câmbio não apresenta muitas alterações. Nossa visão é que o 5,20 apontado como final de 2021 deverá ser revisto para cima (projetamos R$5,35/US$) dada a volatilidade de nossa moeda e como vimos apanhando nos últimos meses. Para 2022, a volatilidade também deve ser grande, afinal, entraremos em ano eleitoral, mas assim como o Focus esperamos que o dólar termine na casa dos R$5,20/US$.

Acompanhe a Ativa nas redes sociais! Estamos ao vivo no Youtube de segunda à sexta, a partir das 8h com o “Notícias da Manhã”

Notícias da manhã exibido no dia 07/10/2021.

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.