Queda da bolsa: Saiba o que fazer na hora do desespero

Muitos investidores não sabem o que fazer quando a bolsa cai. Há players que acabam entrando em pânico, tomam decisões equivocadas e arcam com prejuízos desnecessários.

A queda da bolsa é um grande especialmente grande para investidores mais novos, que não sabem como agir nessa situação. Também sofrem com esse problema aqueles com dificuldades para controlar seu emocional.

Porém, há técnicas específicas que podem minimizar suas perdas durante momentos de queda ou até aumentar seus lucros. Para isso, desenvolvemos este conteúdo que lista e explica as principais causas da queda da bolsa. Após, você também encontrará o que fazer perante essa situação.

Quais são os fatores que podem influenciar na queda da bolsa?

Primeiro, entenda que subidas ou quedas na Bolsa de Valores (B3) consiste nas variações do Índice Bovespa (Ibovespa ou IBOV). A carteira teórica IBOV em 2021 é composta de 81 ações de diferentes setores variados. Exemplos de empresas que fazem parte do índice são Petrobras, Ambev, CIELO, Eletrobras, Eneva, GOL, TIM, VALE, entre outros.

Isso significa que a queda da bolsa ocorre pela desvalorização das ações das empresas do Índice. Como ele é composto pelas principais empresas de vários setores, ele demonstra a situação econômica do Brasil forma de generalizada.

Pandemia

Com o intuito de evitar contaminação do coronavírus, a pandemia gerada gerou a necessidade das pessoas se isolarem. Muitos negócios que precisavam ser realizados pessoalmente tiveram suas atividades interrompidas.

Isso gerou uma desaceleração global na economia e aumentou na volatilidade dos investimentos. Players maiores optaram por alocar seu dinheiro em países mais desenvolvidos e estáveis, o que também gerou uma queda no Ibovespa.

Petróleo

Petróleo é um dos recursos mais buscados por empresas e países de todo o mundo. Por isso, trata-se de uma commodity que gera grandes impactos na Bolsa de um país.

Nos últimos anos, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e a Rússia têm negociado uma possível redução da produção do petróleo. Porém, a Rússia não fez esse corte, enquanto a Arábia Saudita aumentou a produção e diminuiu seus preços simultaneamente.

Esses acontecimentos impactaram negativamente a competitividadebrasileira na produção e venda do petróleo. As empresas brasileiras que comercializavam óleo e gás ou utilizam essas matérias-primas em suas atividades também foram prejudicadas.

Incertezas econômicas e políticas

Ninguém deseja simplesmente apostar o seu patrimônio. Uma boa parte dos investidores preferem alocar seus recursos em destinos mais previsíveis, pois sabem o que ocorrerão no país. Quando não há perspectivas sobre o futuro, menos indivíduos terão interesse de investir na Bolsa de Valores brasileira.

Por exemplo, o futuro econômico do Brasil dependerá das reformas estruturais (como administrativa e tributária). Caso elas sejam aprovadas, os investidores saberão melhor como será o seu desenvolvimento — o que também dependerá de como elas foram estruturadas.

A falta de previsibilidade na aprovação das reformas pode causar quedas na Bolsa, pois menos pessoas investirão nas empresas brasileiras.

O que fazer quando a bolsa cai?

Nem todos sabem o que fazer quando a bolsa sofre uma queda, seja em razão dos acontecimentos anteriores ou outros motivos. Nos tópicos seguintes estão algumas estratégias que podem ser adotadas para maximizar seus ganhos.

Identifique oportunidades

Muitas oportunidades de investimentos surgem em momentos adversos. Determinadas empresas se reinventam, surgem novas tecnologias ou formas de negócio. Nesse caso, é necessário saber como escolher boas empresas para investir, conhecer índices, métricas, segmentos, entre outros conhecimentos.

Há acontecimentos que alteram o comportamento dos indivíduos e fazem com que determinados setores se destaquem. Por exemplo, os setores de e-Commerce, delivery, supermercados, marmitas, bebidas, entre outros tiveram um crescimento durante a pandemia do coronavírus.

Diversifique a carteira

A diversificação da carteira tem o objetivo de variar os investimentos de forma que eventuais ganhos superem perdas. Para isso, você deve fazer o que é chamado de diversificação negativa. Na prática, você investe em atividades concorrentes — uma mesma circunstância que faz um ativo descer fará outro subir.

Empresas de varejo físico tiveram redução de vendas durante a pandemia do COVID-19. No entanto, as lojas virtuais tiveram aumento nas vendas. Um player que tenha investido nos dois segmentos fez uma diversificação negativa. Ele aproveitou uma valorização nos seus ativos de e-Commerce.

Investir em empresas fortes

Durante períodos difíceis, as empresas pequenas não conseguem suportar queda nas vendas e acabam fechando suas portas. Empresas de grande porte, líderes ou de destaque são capazes de arcar com a perda e sobreviver a crises.

Elas estão sempre alerta quanto às tendências, novas tecnologias e comportamento dos clientes. Com esse conhecimento, elas fazem as mudanças necessárias para se adaptar ao mercado.

Adotar uma visão de longo prazo

Muitas vezes, as quedas e altas de Bolsas são cíclicas. O que significa que a queda do índice pode ser temporária e, após, usufruir de uma alta após o momento adverso. Com uma visão de longo prazo, você poderá identificar as empresas ou setores que mais se sobressairão após a crise.

Não é sempre que as altas e quedas são cíclicas. É possível que um país mantenha uma economia desfavorável por décadas. Isso aconteceu com a Venezuela, por exemplo, que era uma nação mais rica entre anos 50 e 80. No entanto, infelizmente esse país passou a ter uma economia fraca e sem perspectiva para crescimento nas décadas subsequentes.

Por que não entrar em pânico?

Os investidores mais experientes veem os momentos de crise como uma grande oportunidade para se enriquecer a longo prazo. Por isso, essa também é uma oportunidade para que você se torne um grande investidor.

Mesmo que você tenha um perfil mais conservador, é possível tomar decisões seguras. Com as dicas explicadas anteriormente, pode-se diminuir seus riscos, reduzir perdas e proteger seu patrimônio.

Quem sabe o que fazer quando a bolsa cai poderá se sobressair no mercado mesmo perante um cenário aparentemente negativo. Ainda há muitos motivos que podem gerar queda da bolsa, além de outras medidas que podem ser tomadas. Nesses casos, é recomendável ter uma corretora que ofereça suporte técnico e de especialistas no ramo para auxiliá-lo nas decisões.

Ibovespa é o principal índice da bolsa brasileira. Quer saber como investir nele? Respondemos as principais dúvidas sobre o IBOV neste material!

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

ABRA SUA CONTA
Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.