Assessor de investimentos: o que é preciso para ser um profissional de excelência?

Com a democratização do acesso ao mercado financeiro e o consequente aumento no número de pessoas físicas na Bolsa de Valores, a profissão de Assessor de Investimentos tem ganhado espaço. Muito se fala sobre a importância e a necessidade de ter um assessor para acompanhar e ajudar na hora de investir, mas será que você realmente sabe o que esse profissional faz?

Neste artigo, você vai entender os pré-requisitos para se tornar um Assessor de Investimentos e como é o dia a dia de quem trabalha na área. Para nos ajudar, conversamos com o Assessor do #TimeAtiva, Luiz Moura, que nos contou um pouco sobre como é atuar nesta função.

O que faz um assessor de investimentos?

Um assessor  é o profissional que, em geral, trabalha na área comercial de uma corretora ou atuar de maneira autônoma, como um agente. Um time de assessoria de investimentos é formado por especialistas que trabalham com o objetivo de auxiliar os clientes a montar uma carteira de investimentos especializada. O assessor de investimentos é principal responsável por auxiliar o cliente na estratégia de alocação, com base no perfil de investimento e nos objetivos financeiros.

Além disso, o foco desse time também é o de construir uma relação com transparência e facilidade para que o cliente consiga obter a melhor rentabilidade. Dessa forma, pode alcançar seus sonhos por meio dos investimentos mais adequados.

Como se tornar um assessor de investimentos?

Os assessores que trabalham dentro das corretoras de valores devem ser certificados por órgãos competentes, como a Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. No mínimo, é necessário obter a certificação CPA-20, que é voltada a profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento para clientes dos segmentos de varejo alta renda, private, corporate e investidores institucionais. Outras certificações essenciais são:

CPA-10

Tem como foco as pessoas que trabalham na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente para os investidores.

CEA

Certifica profissionais que atuam como assessores dos gerentes de contas bancárias, podendo assim indicar produtos de investimentos para esses gerentes.

Assessor x analista: qual é a diferença?

Uma pessoa que não compreende os conceitos do mercado pode entender que analista e assessor de investimentos são a mesma coisa. No entanto, é preciso ter cuidado com essas definições e as funções de cada um.

analista de investimentos é o profissional que trabalha com o estudo de empresas e do mercado, realizando análises, leituras e interpretações de balanços, tendências, cenários macro e microeconômicos. Assim, conseguem indicar ou não a compra/venda de ações e outros produtos financeiros.

Já o assessor de investimentos não realiza recomendações de compra ou venda de ativos específicos, mas oferece sugestões e oportunidades que podem ser aproveitadas por meio da adaptação do portfólio dos clientes. Desse modo, é possível alinhar os investimentos com os objetivos de vida e apetite ao risco do cliente.

Para Luiz Moura, assessor do #TimeAtiva, um dos principais diferenciais para atuar na área é ter um perfil comercial. “É preciso gostar de se comunicar para entender as necessidades dos clientes e ter um bom conhecimento sobre o mercado financeiro. Só assim o profissional poderá apresentar oportunidades que ajudem o cliente a fazer o dinheiro trabalhar para ele e, consequentemente, render mais”, orienta.

Gostou de conhecer essa profissão? Continue de olho aqui no #BlogDaAtiva que, em breve, iremos trazer outros artigos para você conhecer os bastidores do #TimeAtiva!

Para impulsionar os seus investimentos, assine nossa newsletter para mais conteúdos exclusivos

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.