Conheça quais fundos compõem os Fundos IFIX

Todo investidor que se aprofunda nos estudos sobre Fundos Imobiliários (FIIs) se depara com Fundos IFIX. Esse é um conceito bastante amplo que pode servir para diversificar a carteira de investimentos. Mas ele também funciona como uma referência para ter uma visão mais ampla e clara do mercado imobiliário.

É por essa razão que entender o funcionamento do IFIX é considerado um conhecimento fundamental para ser bem-sucedido no mercado financeiro. Continue lendo este conteúdo para saber o que são esses fundos, como funcionam, como escolhê-los e quais são eles!

O que são Fundos IFIX?

Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) é o resultado de uma carteira teórica de ativos da Bolsa de Valores (B3). Ele foi criado em 2012 e seu objetivo principal é demonstrar o desempenho médio das cotações de FIIs.

Basicamente, é composto por cota dos FIIs mais negociados na bolsa ou balcão da B3. Além das cotações dos papéis, ele também considera a distribuição de lucros aos cotistas. Ou seja, ele representa o impacto que a distribuição dos proventos por parte das emissoras teria no retorno do indicador.

Para que um FII possa fazer parte do IFIX, é necessário que ele cumpra alguns requisitos:

  • estar entre os ativos elegíveis que, na vigência das carteiras anteriores (em ordem decrescente do Índice de Negocialidade) representem 99% do somatório dos indicadores;
  • ter presença em pregão de, no mínimo, 60% durante a vigência das 3 carteiras passadas;
  • não ser considerado uma “Penny Stock”, que é ter cotação menor que R$ 1,00;
  • estar entre os ativos mais negociados no ano anterior.

Como funciona o IFIX?

O IFIX funciona como um termômetro do segmento de fundos imobiliários. Caso ele esteja em crescimento, esse é um indicativo de que os preços estão, em média, subindo. Quando o índice está em queda, os preços das cotas estão diminuindo.

Nenhum fundo poderá ter participação maior que 20% no IFIX e, além disso, é adotada a metodologia de pontos. Na prática, o somatório das participações de cada FII resulta em um determinado número de pontos no final do pregão.

Saiba que não há ETFs do IFIX, o que significa que não é possível investir diretamente nas variações do IFIX. Para fazê-lo, é preciso comprar os mesmos fundos que compõem o IFIX e em proporções similares.

3 razões para escolher o IFIX

Além da diversificação dos investimentos, montar uma carteira com Fundos Imobiliários e compará-la ao IFIX traz vantagens ao investidor. Veja as principais a seguir.

1. Participação direta em um imóvel

O investidor conseguirá rendimentos com imóveis sem precisar adquiri-los. Não é preciso obter financiamento para construir imóveis ou comprá-los e, após, alugar ou vendê-los. Basta adquirir cotas dos fundos para ter participação em imóveis e receber os ganhos provenientes desses Investimentos, com isso o cotista passa a receber a renda dos aluguéis dos imóveis dos portfolios dos fundos, ou receitas provenientes dos ativos que o fundo tem em carteira.

2. Responsabilidade dos gestores

Gestores dos fundos são responsáveis por receber os valores referentes aos aluguéis e eventuais vendas de imóveis. Por isso, o investidor não precisa se preocupar com burocracias ou riscos. Todo o processo é administrado por um profissional capacitado e experiente na área.

3. Melhor norte sobre investimentos

IFIX traz fundos que têm maior participação nos pregões e, consequentemente, têm uma melhor liquidez. Além disso, eles são considerados mais seguros, já que estão ativos há mais tempo no mercado financeiro.

Quais são os principais FIIs do IFIX?

Existem dezenas de Fundos Imobiliários que fazem parte do IFIX, mas a seguir trouxemos os que têm maior participação nesse índice.

KNIP11

Kineta Índice de preço (KNIP11) é um fundo com mais da metade do seu patrimônio líquido investido em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). Por essa razão, ele também é considerado um fundo de papel.

KNCR11

Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) já foi o maior fundo imobiliário do Brasil e também é fundo de papel. Sendo que a maior parte do seu portfólio é composta de títulos de dívida imobiliária e outros valores mobiliários.

HGLG11

CSHG Logística (HGLG11), fundo logístico (Tijolo) sob Gestão do CSHG. O fundo conta com um patrimônio líquido de 3,15 Bilhões e inquilinos com baixo risco de crédito com imóveis localizados principalmente na região sudeste.

KNRI11

O Kinea Renda Imobiliária (KMRI11) é o maior fundo imobiliário do Brasil. Ele é híbrido, envolvendo todos os ativos do segmento, como renda, desenvolvimento, compra e venda, recebíveis e cotas de outros fundos.

Como o IFIX é usado no benchmark de investimentos?

Benchmarks são usados para avaliar o comportamento de uma carteira ou aplicação na B3. Essa ferramenta é bastante utilizada por fundos de investimentos, bancos e pelo próprio investidor. O IFIX é o principal benchmark para investimentos imobiliários, sendo um importante parâmetro para acompanhar a rentabilidade e performance com o passar do tempo.

Imagine que um investidor tenha investimentos em FII. Ele pode fazer uma comparação entre seus ativos e o IFIX para saber seu desempenho no mercado. Ou seja, se os ganhos foram acima ou abaixo da média dos fundos.

Fundos IFIX são ótimas oportunidades para potencializar seus rendimentos e gerenciar melhor seus riscos com a diversificação dos investimentos. Esse conhecimento poderá ser o diferencial para que você atinja seus objetivos e conquiste a tão sonhada independência financeira.

Crie sua conta gratuitamente na plataforma da Ativa Investimentos e fale conosco para saber melhor como podemos ajudá-lo nos seus investimentos!

Invista com Ativa!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.