5 dúvidas sobre investimentos que investidores costumam ter

Mais cedo ou mais tarde, todos nós chegamos à conclusão de que o tempo é implacável e vamos envelhecer. E agora? É nesse momento que muitas dúvidas sobre investimentos começam a surgir em nossas considerações do futuro.

Afinal, indiscutivelmente, uma das melhores maneiras de se preparar para a terceira idade é acumulando patrimônio. Hoje, na era da internet, o acesso a essas informações é mais fácil do que nunca. Porém, ainda existem questionamentos que devem ser esclarecidos.

Por isso preparamos este conteúdo para você. Continue a leitura e conheça as respostas destas 5 dúvidas sobre investimento muito comuns entre os investidores.

1. Se eu sair do investimento antes da data de vencimento, serei penalizado?

Uma das dúvidas sobre investimento mais frequentes está relacionada ao comprometimento com as aplicações. Talvez devido à importância do hábito de investir, muito reforçada por todos que pensam no assunto, alguns iniciantes acham que serão penalizados se não puderem conservar suas economias. De certa maneira, não estão enganados.

Porém, essa penalidade é exclusiva de alguns produtos de investimento. Na verdade, o que frequentemente acontece é a incidência de impostos como IOF ou alíquotas mais expressivas do Imposto de Renda caso o investidor decida retirar seu capital antes do prazo. Também, dependendo da aplicação, é possível perder a rentabilidade parcial ou completamente para o caso de um resgate antecipado.

Por isso, é importante estudar o que existe no mercado, as taxas, prazos e mecanismos. Assim você evita frustrações desnecessárias e se protege das emboscadas dos grandes bancos.

2. Existe um valor mínimo para investir?

Isso também depende do tipo de aplicação que você escolhe para compor sua carteira. No entanto, via de regra, é possível encontrar ativos de todos os valores. No mercado fracionário de Ações, por exemplo, com R$5 já se pode comprar o papel de uma empresa, embora sua rentabilidade seja frequentemente inexpressiva.

Para títulos mais populares, como é o caso do Tesouro Direto, R$30,00 já permitem ao investidor começar uma aplicação. Na mesma categoria, existem ainda outros títulos privados cujo aporte inicial também varia, mas não costuma ser inferior a R$100.

Para investimentos exclusivos a investidores qualificados, o valor mínimo de uma aplicação pode ultrapassar a cifra dos R$100 mil. 

3. Eu preciso investir todo mês?

Realizar aportes regulares é o ideal, naturalmente. Quanto maior for o capital e o período de investimento, maior será a rentabilidade. Mas isso não é uma obrigatoriedade, apenas uma recomendação.

Um investidor pode, como não é raro, realizar algumas poucas aplicações e deixar seu dinheiro rendendo por anos sem colocar mais nenhum real. No fim do período é que talvez ele amargue o remorso de não ter continuado consistentemente suas aplicações. Mas, de fato, você pode realizar quantos aportes quiser e puder.

4. Qual a melhor idade para começar a investir?

Há um consenso de que, não importa qual seja sua idade, você já deveria ter começado. Portanto, é sempre tarde para começar investir, mas nunca tarde demais. A razão é muito simples: juros compostos

Ou seja, quanto antes você colocar seu capital para render, mais cedo você pode começar a aproveitar os juros sobre juros. Assim, quanto maior o período de investimento, maior será o montante no final do período.

Suponha que, um dia, um determinado investidor percebeu a necessidade de investir para o futuro e conseguiu guardar R$10 mil aos 30 anos, e mais nada. O objetivo dele é deixar suas economias rendendo até os 60 anos. 

Tendo investido em uma aplicação que rendesse 10% ao ano, aos 60 anos esse investidor viria a retirar pouco mais de R$174 mil. Mas o que aconteceria se esse mesmo investidor tivesse resolvido suas dúvidas sobre investimento 10 anos mais cedo?

Nesse caso, os mesmos R$10 mil então renderiam a juros compostos por 40 anos. Isso significa um total R$452 mil ao fim do período. Uma diferença de R$278 mil por causa de 1 década! Portanto, se você ainda não começou a investir, não perca mais tempo e comece agora mesmo.

5. Como começar a investir?

O primeiro passo é determinar seus objetivos para o investimento. Afinal, o investimento é um caminho para um resultado, e esse resultado, isto é, o dinheiro, não é um objetivo em si mesmo. Você pode querer economizar e investir para:

  • comprar uma casa;
  • trocar de carro;
  • tirar um ano sabático para viajar o mundo;
  • aposentar-se etc.

Uma vez que você tenha um objetivo claro, calcule quanto você precisa para pagar por ele. Isso vai determinar todos os parâmetros fundamentais dos seus investimentos, como:

  • valor dos aportes mensais;
  • risco das aplicações;
  • por quanto tempo investir para aquele fim.

Perceba que você precisa fazer previsões razoáveis, considerando inclusive seu perfil de investidor para não ferir sua tolerância a riscos. Assim, você pode selecionar as aplicações mais adequadas e construir uma carteira bem diversificada.

Você ainda pode contar com o apoio de profissionais especializados. Além de contribuírem para esclarecer suas dúvidas sobre investimentos, as dicas que eles oferecem também são muito oportunas na hora de selecionar os melhores ativos.

Que tal agora continuar estudando sobre o assunto e aprender um pouco mais sobre recomendações de investimento? Acesse nosso artigo e conheça as carteiras de investimento recomendadas pela Ativa.

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

ABRA SUA CONTA
Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.