Entenda qual a melhor idade para fazer uma previdência privada

Você sabe qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada? Se pensa em se aposentar com um certo nível de conforto no futuro, é bom aprender. Afinal de contas, depender da aposentadoria do INSS não é o melhor dos planos.

Para começo de conversa, a aposentadoria pública está limitada ao teto atual de R$6.101,06. É um bom valor para a maior parte da população, mas pode não ser o suficiente para seu padrão de vida.

É evidente que investir em uma Previdência Privada é necessário. A questão que fica, portanto, é qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada? Quer descobrir? Então siga a leitura!

Como funciona a Previdência Privada e qual a sua importância?

Para poder entender qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada, precisamos compreender como esse investimento funciona. Afinal, a lógica básica do mecanismo é o tempo.

Uma Previdência Privada é uma espécie de Fundo de Investimento. O beneficiário faz aportes mensais nesse Fundo e ele rende com base na estratégia determinada pelo gestor. No futuro, quando o beneficiário se aposentar ou quiser, ele resgata o valor investido e o lucro obtido.

Normalmente, a estratégia do Fundo de Investimento consiste em aplicações de Renda Fixa. Portanto, é um investimento que depende do poder dos juros compostos. Assim, o tempo é um fator essencial para a eficácia da estratégia.

Existem duas maneiras de resgatar o dinheiro. A primeira delas é ao receber tudo de uma vez. Portanto, se os aportes mais o rendimento totalizaram, digamos, R$5 milhões no período de investimento, o beneficiário recebe tudo no fim do contrato.

A segunda maneira é deixar o dinheiro no Fundo de Investimento indefinidamente e receber, todos os meses, um pagamento de um montante pré-definido. Dessa forma, a aplicação se transforma em uma “pensão vitalícia”.

A importância de contar com uma Previdência Privada é justamente ter esse dinheiro extra no futuro. Não só a Previdência Pública é arriscada, como é limitada em um valor que pode ser menos do que você precisa. Afinal, você pode se acostumar com um determinado padrão de vida enquanto recebe um salário maior do que o teto do INSS.

Qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada?

Como vimos anteriormente, o tempo é um fator crucial em uma Previdência Privada. Afinal, como é comum que os investimentos feitos nela rendam como uma Renda Fixa, o retorno é potencializado pelo tempo investido. Ou seja: a aplicação usa os juros compostos para aumentar seu desempenho com o passar dos anos.

Em teoria, isso significa que a resposta para a pergunta “Qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada?” é: “quanto antes, melhor”. No entanto, há mais que pode ser dito a respeito disso.

Em primeiro lugar, é importante ter em mente que o tempo mínimo de investimento de uma Previdência Privada é de 8 anos. Portanto, se você pretende se aposentar com 60 anos, o mínimo é começar um plano privado com 52.

Em segundo lugar, é essencial assumir o plano de previdência como um investimento de aportes recorrentes.

Fora isso, como dissemos, quanto antes, melhor. É possível até começar com um plano de Previdência Privada infantil para seus filhos, por exemplo.

Isso não significa, no entanto, que não vale a pena começar depois de mais velho. Claro que vale. Entretanto, é necessário adaptar o seu plano de acordo com o tempo disponível. Se você pode investir R$500,00 por mês em um plano de 30 anos, talvez tenha que aumentar os aportes para R$1.500,00 com um prazo de 10 ou 15 anos.

Quais são as modalidades da Previdência Privada?

Além da diferença na maneira de resgatar o investimento, existe outra distinção nos planos de Previdência Privada. Eles são divididos em duas categorias diferentes. São elas:

  • VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre);
  • PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

Na prática, o funcionamento é o mesmo, mas há uma distinção muito importante em relação à forma de tributação de ambos.

No PGBL, as contribuições feitas com a Previdência Privada podem ser deduzidas do Imposto de Renda. No entanto, o limite para isso é de até 12% da renda bruta anual do investidor. Portanto, é uma modalidade mais adequada para quem preenche a declaração de IR completa.

Além disso, o imposto cobrado no momento do resgate ou pagamento do benefício incide sobre o valor total disponível. Ou seja: o Imposto de Renda pago no futuro é sobre os aportes e o rendimento. Isso significa que o investidor não paga agora, enquanto faz o plano, mas paga lá na frente.

Já no plano VGBL, não é permitido deduzir os aportes mensais do Imposto de Renda. Dessa forma, o plano VGBL é mais indicado para quem faz a declaração simplificada, em que não há deduções.

No entanto, na hora do resgate, o IR só cairá sobre os rendimentos obtidos. Ou seja: se você ficou com um total de R$1.500,00 no final e, desse valor, R$500.000,00 foram aportes, o IR só será cobrado sobre o R$1 milhão de rentabilidade.

Como começar a investir em previdência privada?

Sabendo qual é a melhor idade para fazer uma Previdência Privada, o próximo passo é entender como iniciar esse investimento. Afinal, quais são os primeiros passos para isso?

A primeira etapa é pensar sobre como deve ser o seu plano financeiramente. Isso significa responder quanto você quer receber na aposentadoria, quanto tempo há disponível e quanto pode investir por mês. Tudo isso dependerá da sua realidade e contexto, portanto avalie bem a questão.

No entanto, lembre-se de que é possível fazer a portabilidade do plano depois. Logo, é possível mudar a estratégia de rendimento, aportes e várias configurações no futuro. A única coisa que não pode mudar, entretanto, é o regime tributário do plano. Por isso, avalie bem a questão entre VGBL e PGBL.

O segundo passo é escolher uma boa corretora para investir em Previdência Privada. Você pode fazer por um banco, mas essa não é uma opção vantajosa por dois motivos. O primeiro deles é que os bancos de varejo costumam cobrar a taxa de carregamento e os valores podem ser bem altos. Muitas corretoras, no entanto, não cobram essa taxa. A Ativa Investimentos é uma delas. Além disso, os bancos de varejo só incluem seus próprios produtos nos Fundos de Previdência Privada. Portanto, o rendimento é reduzido.

Com corretoras, existem mais opções e o rendimento pode ser bem maior.

Agora que você já sabe qual a melhor idade para fazer uma Previdência Privada, já pode começar a planejar esse investimento para você e também para seus filhos, caso os tenha. 

No entanto, se você ainda ficou em dúvida sobre os tipos de Previdência Privada, não tema. Nosso artigo especial sobre o assunto vai responder todas as suas questões!

Powered by Rock Convert

Invista com a gente!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. Bacana o texto mas afirmar que “normalmente” o fundo de investimento é em Renda Fixa é um grande equívoco e só reafirma que que Previdência Privada é conservadora! Atualmente os fundos de previdência são extremamente sofisticados e certamente vocês dão aula sobre isso.

    1. Olá, Luciano, tudo bem? É verdade! A previdência é realmente é um produto mais sofisticado. Muito obrigado pelo elogio. Estamos à disposição caso surja alguma dúvida, ok? Um abraço! 😉

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.