Bolsa de Valores: entenda o que é e como investir!

A Bolsa de Valores desperta o interesse de muitos investidores devido ao alto potencial de valorização que proporciona. Ela é um ambiente desenvolvido para comportar negociações de compra e venda de ativos financeiros, como fundos imobiliários, ETFs, opções, entre outros títulos.

Entender o que é a Bolsa de Valores é a melhor forma de traçar estratégias de investimento mais adequadas e direcionar seus esforços com mais sucesso. Por isso, quanto melhor for a sua expertise, melhor serão os seus resultados.

Neste texto, vamos explicar mais a fundo sobre o que é a Bolsa de Valores e como você pode investir nela. Continue a leitura e veja mais sobre o assunto!

O que é a Bolsa de Valores?

Como citamos, a Bolsa de Valores é o ambiente onde ocorrem as negociações de valores mobiliários, como ações e contratos de produtos. No Brasil, ela se chama B3, sigla para Brasil, Bolsa, Balcão. Ela é resultado da união de três empresas do mercado: a BM&F, Bovespa e CETIP.

A Bolsa funciona como uma exposição de produtos mobiliários em que as empresas disponibilizam seus ativos para que investidores interessados possam realizar a negociação. Dessa forma, a B3 configura um ambiente totalmente seguro e organizado para que as pessoas tenham mais tranquilidade e praticidade durante esse processo.

Para muitos, a Bolsa de Valores funciona como um meio de vida, de onde tiram seus rendimentos e constroem o seu patrimônio. Para outros, ela funciona como um meio de acompanhar o mercado e investir indiretamente em ativos financeiros.

Com o seu ambiente líquido e adequado para as negociações, a Bolsa de Valores tem como principal finalidade a transação de valores mobiliários de forma transparente para os investidores. Para isso, é preciso criar uma conta em uma corretora de valores para conseguir ter acesso aos sistemas de negociação.

Também, na Bolsa de Valores, existem especificações que são classificadas como mercados primários e secundários. O primeiro tipo ocorre quando uma empresa lança as suas ações pela primeira vez para que os investidores possam comprá-las. Nesse sentido, o mercado primário é responsável por abarcar novas ofertas públicas, como é o caso dos IPOs.

Enquanto isso, o mercado secundário é o ambiente onde os investidores colocam suas ações em negociação. Por isso, esse local serve como representação do local de compra e venda na Bolsa de Valores. Dessa forma, os recursos envolvidos nessa negociação basicamente trocam de mãos e, por isso, não envolve o caixa das empresas detentoras das ações.

Qual a sua importância?

A Bolsa de Valores conta com uma grande importância para diferentes níveis da sociedade. Para as empresas, ela permite o levantamento de capital para expandir suas operações e crescer no mercado sem a necessidade de recorrer a empréstimos e financiamentos. Dessa forma, é possível afirmar que o crescimento da economia nacional e global é influenciada pela Bolsa de Valores.

Na B3, os investidores têm um ambiente seguro e prático para alcançar ganhos exponenciais. Isso gera um aumento na demanda pela aquisição de ações e outros ativos. A partir do momento em que as empresas conseguem atingir um nível de crescimento sustentável, a riqueza, produção, crédito e prosperidade do país são impactados positivamente, gerando novos empregos e favorecendo a sociedade como um todo. 

Quem pode investir e como realizar esse processo?

Ainda que a Bolsa de Valores seja um ambiente onde tanto pessoas físicas quanto jurídicas podem investir, é preciso saber que esse processo exige muito preparo e conhecimento sobre o mercado. O primeiro ponto é saber exatamente qual o seu perfil de investidor.

Para começar a investir na Bolsa de Valores, é preciso entender que você deverá buscar conhecimento constantemente para se manter atualizado sobre o mercado para adaptar suas estratégias de investimento e obter melhores resultados, lembrando que a Bolsa de Valores é um ambiente de renda variável.

Portanto, é preciso saber como lidar com as possíveis oscilações e a volatilidade, além de tomar decisões mais certeiras para evitar prejuízos com suas aplicações. Dessa forma, a Bolsa de Valores é um ambiente mais indicado para investidores de perfil arrojado e que tenham uma tolerância moderada ao risco.

Investindo na Bolsa de Valores

Para começar a investir na Bolsa de Valores, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores. Assim, você terá acesso à plataforma de negociações conhecida como Home Broker. Com isso, o seu próximo passo será separar o valor que será investido e enviá-lo para a sua nova conta.

Assim, você garantirá o dinheiro necessário e disponível para realizar seus investimentos, podendo fazer aportes constantes para aumentar o sucesso no longo prazo de suas aplicações. Em seguida, basta escolher os seus ativos. Uma excelente dica para otimizar as suas estratégias e melhorar os seus resultados é a diversificação.

Ao diversificar a sua carteira de ativos, você poderá reduzir os riscos e aumentar a sua rentabilidade significativamente. Para isso, é fundamental fazer uma análise fundamentalista sobre as alternativas que mais se adequam ao seu perfil de investidor e aos seus objetivos.

O que é o mercado de ações e como funciona?

O mercado de ações é um ambiente onde as empresas podem negociar pequenas frações de seu capital social para investidores interessados. Normalmente, as operações de compra e venda ocorrem em uma Bolsa de Valores, mas elas também podem ser realizadas em mercados balcão.

Devido aos altos e baixos, as negociações são consideradas investimentos de alto risco, exigindo mais conhecimento e estratégia dos investidores que optam pelo mercado de ações. Ele funciona como um intermediador entre as organizações e os interessados na aquisição de ações. 

Dessa forma, as operações são realizadas pela internet por meio do Home Broker das corretoras de valores. Para funcionar, o mercado de ações depende de dois elementos: as ações e as empresas.

Ações

As ações são as frações disponibilizadas pelas empresas para os investidores. Assim, quem adquirir uma ação se torna um acionista da organização escolhida. Elas podem ser divididas em dois tipos: ordinárias e preferenciais.

As ordinárias trazem uma vantagem aos acionistas: o poder de voto. Dessa forma, quem comprar esse tipo de ativo também está adquirindo um direito de voto em assembleias da empresa, possibilitando maior poder de decisão em relação ao rumo que o negócio está tomando.

Já as ações preferenciais são o tipo mais negociado no mercado de ações. Elas trazem um enorme diferencial aos investidores, conhecido como dividendo, que são parte dos lucros das empresas. Com isso, é possível alcançar maior lucro com as aplicações, possibilitando a venda de ativos por um preço muito maior do que foram adquiridos.

Empresas

As empresas que realizam a negociação de ações são conhecidas como organizações de capital aberto. Para isso, elas precisam realizar a Oferta Pública Inicial, ou IPO, que basicamente é a primeira oferta de ações do empreendimento. Esse processo tem um foco bastante claro para as organizações: captar recursos para expandir suas operações.

Pronto! Ao conhecer a Bolsa de Valores, você poderá se preparar melhor e incrementar as chances de sucesso em seus investimentos. Começar a investir pode ser muito mais prático ao contar com uma corretora de sua confiança.

Por isso, aproveite para entrar em contato com um de nossos consultores e conheça a nosso home broker!

Para impulsionar os seus investimentos, assine nossa newsletter para mais conteúdos exclusivos

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.