Bolsa de Valores para iniciantes: 5 informações importantes!

A bolsa de valores para iniciantes costuma ser um lugar amedrontador. Não é para menos, afinal quem não está familiarizado com o mercado financeiro pode sentir dificuldade em compreender os diferentes modelos de operação, a quantidade de jargões próprios do setor e a variedade de ativos e ferramentas. São realmente muitas informações e detalhes que precisam ser assimilados pelo investidor.

Neste artigo, vamos apresentar as informações mais importantes para quem deseja iniciar na bolsa de valores. Para isso, vamos começar entendendo como a bolsa funciona. Em seguida, vamos conhecer sobre o perfil de investidor e outros cuidados necessários para afastar o perigo, e aumentar as suas chances de êxito. Acompanhe!

O que é a bolsa de valores e como funciona?

Antes de avançarmos para a parte prática é preciso que o conceito sobre o que é o investimento em bolsa de valores esteja muito claro para você. A bolsa de valores nada mais é do que um grande balcão de ofertas de ativos, que são negociados em diferentes mercados. Entre esses mercados podemos citar o mercado à vista, no qual são negociadas ações das empresas de capital aberto.

Tais ações são pequenos “pedaços” de uma empresa e, ao adquiri-las, você acaba se tornando um sócio (minoritário) delas. A lógica por trás desse investimento é a valorização. Assim, você compra uma ação acreditando na sua valorização futura decorrente do crescimento da organização, do aumento da sua base de clientes, do faturamento, da chegada em novos mercados, etc.

Outra forma de ganhar dinheiro com as ações é o recebimento de dividendos. Como vimos, ao adquirir uma ação nos tornamos sócios de uma empresa, senso assim, podemos receber participações nos lucros que o negócio obteve em um determinado período. Por isso, além da tendência de valorização da ação com o passar do tempo, você ainda pode ter um dinheiro pingando na sua conta paulatinamente, conforme os resultados da empresa.

Perfil de investidor: a quem se destina este tipo de investimento?

Como as ações têm a marcação de mercado, os preços desses papéis oscilam muito ao longo do tempo, inclusive dentro de um mesmo dia. Por isso, apesar de apresentarem uma tendência de crescimento a longo prazo, podem haver momentos de retração ou até mesmo prejuízo a curto e médio prazo. Essa variação é chamada de volatilidade, e muitos investidores não estão prontos para lidar com essa realidade.

Sendo assim, é preciso realizar um teste que é capaz de diagnosticar qual o seu perfil de investidor. Dessa forma, será possível definir qual a proporção de ativos da bolsa de valores que farão parte da sua carteira.

Tal teste é basicamente um questionário que tem o intuito de classificar o investidor dentro de 3 categorias de aversão ao risco (conservador, moderado e arrojado), e ao abrir conta na Ativa Investimentos, você tem acesso a ele.

Quais são os cuidados indispensáveis?

Agora que você já tem uma noção geral sobre a bolsa de valores e o seu perfil de investidor, chegou o momento de apresentarmos quais os cuidados iniciais que é preciso ter antes de começar a atuar nesse mercado. Confira!

1. Analisar em detalhes as melhores empresas

Ao investir na bolsa comprando ações você está basicamente acreditando no sucesso de uma empresa a longo prazo. Para ser bem-sucedido em sua escolha é preciso ter bases sólidas que justifiquem essa confiança nos resultados futuros.

Portanto, avalie bem qual empresa fará parte da sua carteira respondendo questões como as citadas abaixo:

  • quão aquecido está o setor em que ela atua?
  • Qual a estratégia dessas empresas para continuar a crescer nos próximos anos? Qual o nível de risco que os concorrentes atuais impõem ao negócio?
  • Qual a probabilidade de que novos entrantes mudem o jogo no mercado?

Todas essas questões precisam ser observadas para que a sua tomada de decisões seja sólida e capaz de proporcionar o resultado esperado.

2. Evitar especulações

A bolsa de valores para iniciantes não pode ser vista como um jogo de apostas. Afinal, não nos posicionamos como sócios de boas empresas torcendo para que nos entreguem um bom resultado. Como vimos no tópico anterior, as decisões são tomadas não por achismos ou dicas do momento, mas sim por análises das empresas.

Sendo assim, é preciso evitar especulações, sob pena de auferir prejuízos embarcando nas ações do momento. Portanto, deixe os rumores de lado e adote uma postura profissional ao investir. Simplesmente faça as suas escolhas e confie em sua estratégia. Caso precise de ajuda nesse processo, conte com profissionais técnicos, regularmente certificados e experientes para fornecer a melhor orientação.

3. Diversificar os investimentos

A regra básica de investimentos é não colocar todos os ovos no mesmo cesto. Diversificar é a palavra de ordem, pois concentrar todo o seu capital em apenas uma modalidade de investimento, ou apenas uma classe de ativos, seja ela fixa ou variável, é, na verdade, se expor a um alto risco. Ao separar as suas economias em ativos que se comportam de maneira diferente e têm formas diferentes de valorização, você conseguirá manter sua carteira balanceada.

Assim, quando um ativo apresentar um resultado ruim por conta de um aumento de juros por exemplo, outro ativo que se comporta de maneira inversa poderá compensar essas perdas, ajudando a manter a rentabilidade geral da sua carteira positiva. Portanto, diversifique suas aplicações entre os ativos de renda fixa (títulos públicos, CDBs etc.) e renda variável (ações, fundos), adequados ao seu perfil, para então obter os melhores resultados.

4. Definir como operar (trader ou investidor)

Ao investir na bolsa de valores existem basicamente 3 modalidades que, a grosso modo, variam apenas em relação ao tempo em que se permanece em uma negociação. A primeira delas é o day trade, ou seja, comprar e vender ações no mesmo dia (dentro de um mesmo pregão) e ter como objetivo lucros com a diferença de preços das altas e baixas do mercado. A segunda modalidade é chamada de swing trade, na qual as operações têm uma duração maior, de semanas ou meses, no máximo.

Já a terceira modalidade é chamada de position trade, que é justamente tomar uma posição junto a uma empresa e permanecer nela nos próximos anos, visando o longo prazo. Cada uma dessas modalidades têm peculiaridades e formas distintas de tomar decisões.

O day trade, por exemplo, se baseia em análises de preços históricos e no volume de movimentação do mercado enquanto eles ocorrem, ou mesmo operando no after market. Sendo assim, é possível ter resultados em todos os tipos de operações, porém, é preciso ter a preparação e o perfil adequado para não perder o seu capital, lembrando sempre que retornos passados não são garantias de retornos futuros.

5. Escolher uma boa corretora

As corretoras de valores são as organizações responsáveis por fazer a intermediação entre você e a execução das operações na bolsa. Por meio dos sistemas eletrônicos disponibilizados por elas (Home Broker) você consegue enviar a sua ordem de maneira instantânea direto do conforto da sua casa.

Como podemos ver, investir na bolsa de valores é uma tarefa desafiadora que demanda do investidor iniciante muita preparação e dedicação no processo de aprendizagem. Porém, seguindo os passos apresentados, as chances de se obter ótimos retornos é muito alta e recompensam todo esforço aplicado.

O que achou do artigo? Já se sente preparado para superar os desafios da bolsa de valores para iniciantes? Quer continuar a ter acesso a conteúdos relevantes para o sucesso da sua atuação como investidor? Então, comece a seguir a Ativa no Instagram agora mesmo! , para ficar por dentro do dia a dia do mercado em tempo real, siga a Ativa no Twitter.

Invista com Ativa!

É prático, rápido, seguro e não tem custo. Você pode acessar sua conta de onde quiser e ainda ter vantagens exclusivas.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.