Guia: 10 passos para se tornar um investidor bem-sucedido

Depois de te dar dicas fáceis de como guardar dinheiro, mesmo ganhando pouco, vamos te mostrar como é possível se tornar um investidor bem-sucedido.

Sabia que apenas 24% da população economicamente ativa no Brasil afirma fazer algum tipo de aplicação financeira? Se você ainda não faz parte desse grupo, aproveite este artigo para dar o pontapé inicial para começar a ganhar dinheiro e investir.

No entanto, antes de falarmos sobre investimentos precisamos entender a importância da educação financeira básica voltada para o controle do orçamento pessoal. Afinal, do que adianta ganhar muito dinheiro se em seguida ele é corroído por hábitos danosos e falta de inteligência financeira em suas decisões?

Sendo assim, confira os passos que você precisa seguir para aumentar as chances de ser um investidor bem sucedido!

1 – Livre-se das dívidas

A Peic – Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada pela CNC – Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo revela uma triste realidade em nosso país.

Cerca de 74% da população brasileira está endividada. Dentro deste total, 25,5% das famílias endividadas estão inadimplentes ou com contas em atraso e a maior parte desse endividamento (83%), se refere a dívidas com cartões de crédito.

Esse cenário revela a importância de se organizar financeiramente antes de pensar em começar a investir. Isso porque, o efeito “bola de neve” dos juros compostos cobrados pelas contas em atraso superam muito qualquer rendimento que se pode obter com algum produto de investimento.

Dessa forma, você sempre estará pagando mais juros do recebendo, fazendo com que você fique cada dia mais pobre. Portanto, focar em eliminar todas as contas em atraso deve ser a sua primeira meta a ser alcançada.

2 – Assuma melhores hábitos financeiros

Após “estancar o sangramento” representado pelos juros das contas em atraso, o segundo passo para se tornar um investidor bem-sucedido é tomar as rédeas da sua vida, assumindo melhores hábitos de consumo que promovam a sua saúde financeira.

Isso é possível seguindo dois passos básicos: a eliminação ou a substituição de despesas. Para diversas pessoas e famílias, muitas despesas assumidas na verdade são gastos supérfluos que garantem certo conforto ou comodidade, mas que essencialmente não afetam o seu padrão de vida.

O ideal para esse tipo de gasto é a sua eliminação, pois assim se cria um espaço maior no seu orçamento dedicado a poupar para investir. Porém, outros casos são necessidades mais urgentes que não podem ser eliminadas. Nesses casos, é preciso dedicar tempo buscando alternativas mais baratas ou que pelo menos ofereçam mais vantagens ao consumidor.

3 – Defina seus planos para investimentos

É importante definir qual o plano o antes de iniciar seus investimentos. Qual o objetivo? Viagem? Carro? Casa? Aposentadoria? Que tal um 14º salário para garantir as compras de fim de ano?

O valor que você vai juntar e o prazo vão variar dependendo do objetivo. A dica é começar a investir por um valor que sirva como uma reserva, em caso de emergência. Pense quanto tempo você pode ficar sem renda, por exemplo, uns seis meses.

4 – Estude para entender o mínimo

Não é necessário ser especialista em investimentos, mas é importante conhecer algo do assunto para entender qual a melhor forma de atingir seus objetivos.

Busque informações sobre investimentos e a diferenciação entre cada produto. Aqui na Ativa, temos muitos conteúdos no nosso blog, por exemplo, além dos nossos vídeos no Youtube.

5 – Fique atento às taxas

Peça informações sobre as taxas que são cobradas para cada tipo de investimento entre diferentes instituições. Lembre que o mais difícil é poupar, então fuja de cobranças desnecessárias.

As corretoras independentes costumam ter taxas muito menores que as de banco, como isenção para investimento em Tesouro Direto e custódia de ações.

Veja se a estrutura de custo da instituição que você decidir investir vale a pena, pela plataforma e pelo atendimento que ela oferece. A mesma lógica vale para a escolha do seu banco. Costumamos pagar muitas taxas desnecessárias para bancos comerciais que, ao final de um investimento de longo prazo, farão diferença no total acumulado.

6 – Diversifique os investimentos

Definindo o perfil de investidor, as decisões sobre qual produto financeiro aderir se tornam um pouco mais simples. Afinal, você entende qual o grau de tolerância ao risco e assim consegue definir quais ativos de renda fixa e renda variável deverão representar sua carteira.

O passo seguinte deverá ser então a diversificação dessa carteira. Isso é importante pois os ativos que apresentarem correlação inversa podem anular eventuais perdas e manter o saldo geral da carteira positiva.

Em momentos de crise certos produtos tendem a sofrer desvalorizações, enquanto outros tendem a se valorizar. Ao diversificar a sua carteira com ambos os produtos, o impacto causado pelas crises tende a ser reduzido, permitindo que a rentabilidade da carteira se mantenha em crescimento mesmo em momentos econômicos mais complicados.

7 – Busque uma assessoria especializada

É normal ir ao médico quando se está doente, né? Também é normal falar com o advogado quando se tem problemas legais. Por isso, é bem importante ter uma assessoria de investimentos antes de investir.

O assessor de investimentos é a pessoa que vai te orientar na hora da tomada de decisão por diversas razões: conhecimento das regras tributárias de cada produto, identificação do perfil de risco, monitoramento do mercado, informação sobre as melhores oportunidades do momento, entre outros.

Cada nível de complexidade de investimento vai exigir uma assessoria diferente. Assim, busque plataformas que oferecem assessorias gratuitas e que você se sinta confortável após o contato. É muito importante ter contato com um especialista antes de realizar um investimento que pode tirar sua liquidez ou arriscar seu patrimônio.

8 – Fique de olho nos seus investimentos

Após traçar um plano para seu investimento, em contato com seu assessor na sua instituição, monitore sua carteira. Fique de olho nos seus investimentos e consulte seu assessor periodicamente. Busque se informar sobre as novidades do mercado e informações relevantes sobre os produtos que você aplica e pretende aplicar.

9 – Utilize a tecnologia como aliada

Graças ao desenvolvimento da tecnologia, existe um grande número de aplicativos, softwares e ferramentas que podem ser utilizadas como parceiros em sua vida financeira.

Planilhas de controle de gastos, softwares de gerenciamento, gadgets de pagamento com notificações, etc., são muitas opções. Sendo assim, faça uso desses recursos para tornar o dia a dia do seu controle de orçamento mais agradável e fácil de ser executado.

Utilize-os também para se manter informado sobre as principais tendências, o andamento da economia e também para estar próximo de especialistas em produtos de investimentos, para ter uma ideia de como anda o cenário nacional e internacional, e como o mercado responde a ele.

10 – Tenha paciência!

O investimento é uma troca de consumo ao longo do tempo. Ou seja, como não quero gastar meu dinheiro hoje e acredito que vai ser melhor gastar no futuro, preciso guardar esses recursos de modo que ele se valorize ao longo do tempo.

Então, isso leva algum tempo para os seus investimentos crescerem e a rentabilidade fazer diferença no acúmulo deste capital. Talvez para você, como para muitos brasileiros, o dinheiro que você juntou é fruto de muito esforço e merece ter a atenção e a rentabilidade devida.

Portanto, para se tornar um investidor bem-sucedido é preciso que você seja paciente e não queira resultados imediatos, pois isso pode fazer você se envolver em problemas que podem gerar prejuízos financeiros. Lembre-se que a maior parte daqueles que caem em golpes ou pirâmides financeiras, são justamente aqueles que estão ansiosos por retornos enormes em um curto espaço de tempo, e infelizmente isso não existe no mercado.

Até aqui, podemos entender claramente que ninguém fica rico da noite para o dia. Investir é apenas uma forma atenciosa de cuidar do seu patrimônio, como arrumar a cama e limpar a casa.

Portanto, seja diligente e aplique tempo e esforço organizando as suas finanças, estudando sobre o mercado e se preparando para tomar as melhores decisões sobre onde e como investir. Caso precise de ajuda, lembre-se que nós da Ativa Investimentos estamos sempre prontos para ajudá-lo com a melhor orientação segundo os seus objetivos e necessidades.

Gostou das dicas? Se sente preparado para se tornar um investidor bem-sucedido? Deixe o seu comentário logo abaixo.

Para impulsionar os seus investimentos, assine nossa newsletter para mais conteúdos exclusivos

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

3 Comentários

  1. Gostei da orientação

  2. Boa tarde. Gostaria de ter maiores informações sobre a ativa investimentos. Onde fica sua sede. Selo de qualidade,etc.

  3. Olá Solange. A Ativa Investimentos tem 36 anos. Nossa sede fica no Rio de Janeiro e temos escritório em mais 6 cidades (São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Goiânia e Belo Horizonte). Esse ano recebemos o prêmio de Corretora do Ano pelo Estadão. Você pode entrar em contato com a nossa equipe de atendimento para tirar todas as suas dúvidas pelo telefone 0800 717 7720 ou pelo nosso site http://www.ativainvestimentos.com.br.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.